Nintendo vai criar programa para permitir monetização de vídeos no YouTube

Por Redação | 27 de Maio de 2014 às 15h36
photo_camera Divulgação

De todas as produtoras de games, a Nintendo é vista como a mais rígida no que toca o gerenciamento de direitos autorais de vídeos no YouTube. Basicamente, a produção de clipes próprios ou gameplays ao vivo monetizados estão fora de questão, com a empresa constantemente removendo-os do ar e aplicando os tão temidos strikes às contas dos produtores de conteúdo.

Mas tudo isso está prestes a mudar como parte da estratégia da Nintendo, que deseja se aproximar de seu público e criar maior empatia com o jogador. De acordo com uma série de tweets publicados pelo braço japonês da companhia (compilados pelo Gamasutra), já está em desenvolvimento um sistema de parcerias que vai permitir não apenas o upload de vídeos de games da “Big N”, mas também a monetização deles.

Poucos detalhes foram divulgados, mas segundo a Nintendo, todos os interessados em criar conteúdo relacionado às franquias da empresa deverão se cadastrar previamente. Após autorização, eles já poderão gravar os vídeos e realizar gameplays ao vivo, cujos fundos serão divididos entre a desenvolvedora, o Google e o autor. Não se sabe se essa partilha acontecerá em porcentagens iguais ou se as empresas terão preferência.

Aqueles que não estiverem cadastrados não terão mais seus vídeos retirados do ar, mas também não poderão monetizá-los. Nesse caso, a ferramenta automática do YouTube passará a identificar os vídeos e exibir anúncios da própria Nintendo neles, de forma que todos os ganhos oriundos dele sejam revertidos aos detentores originais dos direitos autorais.

A mudança vale tanto para o Nintendo 3DS quanto para o Wii U, mas deve beneficiar principalmente os usuários do console de mesa. Principalmente levando em conta a chegada iminente de jogos como Mario Kart 8 e Super Smash Bros., o mundo dos gameplays ao vivo deve ficar bastante aquecido e as modificações na forma de tratar o mundo dos vídeos mostra mais um passo da Nintendo na mesma direção em que estão seus principais consumidores.

No ano fiscal de 2014, a Nintendo registrou queda de 10% em seu faturamento, a quarta consecutiva, devido principalmente às baixas vendas do Wii U. Por isso mesmo, o presidente Satoru Iwata anunciou uma série de mudanças na estratégia da empresa, que agora passará a se voltar mais ao licenciamento de produtos e à aproximação de seu público com os títulos da empresa.

Siga o Canaltech no Twitter!

Não perca nenhuma novidade do mundo da tecnologia.