Jogadores são surpreendidos pelos altos preços do PlayStation Now

Por Redação | 24 de Junho de 2014 às 11h31

Após falar sobre o assunto na E3 2014, a Sony finalmente começou o período de testes fechados do PlayStation Now, sua plataforma de streaming de jogos. Criado a partir da compra do Gaikai em 2012, o serviço vai permitir que os usuários joguem títulos do PS3, além da biblioteca clássica da empresa, no PS4, no próprio PS3 e também em outros dispositivos da empresa, desde seus consoles portáteis até celulares e televisores inteligentes.

A mágica funciona com o poder da computação na nuvem e não depende em quase nada de processamento local. Todo o trabalho de rodar o jogo é feito pelos servidores do Gaikai, que apenas transmitem uma “imagem” do game para o dispositivo do jogador que, pela internet, envia de volta os comandos realizados no controle. O grande desafio é garantir uma experiência dinâmica e livre de lag e é justamente isso que a Sony pretende observar com o Beta.

Apesar de disponível apenas para usuários de contas norte-americanas na PlayStation Network, mesmo brasileiros têm sido chamados para os testes, apesar da fabricante não garantir um funcionamento perfeito do serviço com tal distância geográfica. E todos, sem excessão, foram surpreendidos com uma política de preços bastante altos, mesmo durante o período Beta.

Tudo funciona por meio de um sistema de “aluguel”, com os jogadores pagando uma quantia para acessar o jogo por um tempo determinado. O site Kotaku usa dois títulos já antigos para mostrar que, na maioria dos casos, vale mais a pena fazer a aquisição do jogo pela própria PSN do que apostar no PlayStation Now para jogá-lo.

É o caso, por exemplo, de Final Fantasy XIII-2, que tem preços que vão de US$ 4,99 (cerca de R$ 11) por quatro horas de acesso até US$ 29,99 (aproximadamente R$ 66) por 90 dias. O problema é que, na mesma rede, a compra do título para PlayStation 3 sai por US$ 19,99 (mais ou menos R$ 45) e garante acesso irrestrito. O mesmo vale para Guacamelee!, cuja locação por três meses custa US$ 14,99 (R$ 33, em conversão direta), o mesmo valor da aquisição do game.

Em seus termos de uso do Beta do PlayStation Now, a Sony afirma que os preços exibidos nos testes são provisórios e podem não refletir a oferta definitiva do serviço. Além disso, explica alguns preços mais altos pela praticidade de se jogar não apenas no PS3, como no caso da compra do título, mas também em diversos outros dispositivos.

No momento, porém, a versão para testes está restrita ao PlayStation 4 e os jogadores que optarem pela locação podem jogar o título apenas no console. Não é possível ter acesso a eles por meio de compra no videogame de nova geração, mas, ao mesmo tempo, pagando tais valores durante um período de testes, os usuários também estão sujeitos a falhas, indisponibilidades e outros problemas técnicos. Não há informações sobre reembolso dos valores pagos, pelo menos até agora.

Desde o início dos testes Beta, a Sony não se pronunciou sobre as críticas dos jogadores. Na época do anúncio do serviço, a empresa falou em planos de assinatura mensais ou por períodos mais longos, além de vantagens especiais para os assinantes da PlayStation Plus. Pode ser que assim a entrada no serviço acabe compensando. Caso contrário, apenas uma promessa de portabilidade entre as plataformas pode não ser vista pelos usuários como uma boa desculpa para pagar mais por seus jogos eletrônicos.

Siga o Canaltech no Twitter!

Não perca nenhuma novidade do mundo da tecnologia.