Governo chinês proibe venda de Battlefield 4 no país por 'questão de segurança'

Por Redação | 30 de Dezembro de 2013 às 16h50

Battlefield 4 é o típico jogo desenvolvido para ser um verdadeiro sucesso. Mas a coisa não saiu como o planejado e a Electronic Arts, produtora do game, vem tendo algumas dores de cabeça por causa dele. Depois de enfrentar um processo aberto por um grupo de investidores insatisfeitos com a quantidade de bugs do jogo, agora é a vez da EA encarar o governo chinês, que acabou de proibir a venda de Battlefield 4 por lá.

O jogo se passa no ano de 2020 e retrata uma China em pé de guerra por causa da ambição do poderoso Almirante Chang. Aliado à Rússia, Chang arquiteta um golpe de Estado para retirar o atual governo do poder e assumir o controle do país. Os Estados Unidos, claro, intervêm na ação e tentam "pacificar" as coisas.

Apesar do tema, o governo chinês fez vista grossa ao jogo e nada havia sido dito sobre ele até alguns dias, quando houve o lançamento da primeira expansão do jogo, "China Rising". A imprensa local não agradou do que viu e se manifestou negativamente sobre o DLC e o título como um todo. O South Morning China Post chegou a afirmar que além de fazer com que o público veja o país como um inimigo, Battlefield 4 também fere a imagem do país e da cultura oriental como um todo. O vice-diretor da Associação Pública de Diplomacia Chinesa, Ma Zhengang, também veio a público demonstrar sua insatisfação e exigir respeito para com o povo chinês.

Somente após todo o estardalhaço foi que Pequim decidiu se pronunciar oficialmente. Por intermédio do seu ministro da cultura, o país classificou o Battlefield 4 como "invasão cultural" e decretou que seu comércio e de quaisquer outros itens relacionados a ele sejam prontamente proibidos por questões de "segurança nacional". A medida ainda prevê a proibição do termo "ZhanDi4", tradução para Battlefield 4 em chinês, na internet e em qualquer veículo de comunicação.

No passado, uma situação similar ocorreu envolvendo a Rússia e o jogo Company of Heroes 2. Na ocasião, o jogo foi banido do país sob acusações de distorcer fatos históricos e denegrir a imagem dos soldados russos.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.