GAMDIAS Eros: nada como um headphone 7.1 na hora de jogar

Por Pedro Cipoli

Saber de onde exatamente um som está chegando em determinados games é um ponto bastante crítico, o que explica o sucesso de fones de ouvido com capacidade de emular um áudio quadrifônico, 5.1 ou 7.1. É aí que entra a Gamdias, um novo player no mercado de games, começando muito bem com o Eros Surround Headset 7.1, que vamos conhecer em detalhes nas próximas linhas.

Como todo público voltado para gamers, o visual do Eros é bastante invocado, agressivo. Ele mistura o preto e o vermelho em uma construção de plástico brilhante bem elegante, sendo mais leve do que o seu tamanho possa sugerir e encaixando bem na cabeça sem causar desconforto. Ele é totalmente construído em plástico e nos pareceu bastante resistente a pancadas (que fique claro que não chegamos a testar isso).

Gamdias Eros

As almofadas encaixam bem no ouvido, trazendo uma camada de malha de tecido na parte interna do mesmo estilo utilizado no cabo, assim como a espuma do aro interno é a mesma das almofadas. Quase não há isolamento sonoro, mas ele consegue atenuar muito bem sons em um escritório ou um quarto. Por falar em cabo, trata-se de um “senhor-cabo” de 3 metros de comprimento, capaz de alcançar os desktops mais escondidos atrás da mesa.

Gamdias Eros

E a qualidade de som? Vale lembrar que trata-se de um headphone desenvolvido para usar em jogos, ou seja, escutar músicas não é o foco do Eros. Apesar disso, ele se saiu muito bem, ainda que seja necessário configurá-lo para usar somente dois canais ao invés de 6 (sistemas 5.1) ou 8 (sistemas 7.1), já que deixá-lo com todos os canais ativos faz músicas ficarem com uma sensação estranha, como se um equalizador estivesse mal configurado.

Gamdias Eros

Quem curte assistir a filmes com fones de ouvido encontrará no Eros uma boa opção. Por utilizar uma interface USB, ao invés do tradicional P2 ou P3 (vale mencionar que há uma opção do Eros com conector P2), a emulação de sistemas 5.1 ou 7.1 é muito mais fiel, permitindo capturar detalhes de som, como um trem cruzando a tela, ou um carro que explode atrás da cena, com excelente precisão. Em nossos testes, ele se saiu muito bem tanto em sistemas Dolby Digital como DTS em distribuições de 5.1 ou 7.1.

Gamdias Eros

Essa emulação é essencial em games como Battlefield, FarCry ou State of Decay (até mesmo no Portal é bacana, ainda que não ajude muito). No State of Decay em especial – o qual jogamos durante várias horas seguidas para testar o Eros (ei, trabalho é trabalho!) –, conseguimos interceptar vários zumbis sem precisar ficar procurando por eles (o que é imprescindível se ninguém estiver junto com o seu personagem). O Eros se saiu muito bem em todas as situações, bastando apenas ativar o áudio 5.1 do jogo.

Gamdias Eros

Do lado esquerdo há um microfone com várias posições pré-definidas, contando com um microfone na parte interna e outro na parte externa para cancelamento de ruído. Fizemos um “teste de ventilador” em uma conversa no Skype e ele conseguiu atenuar boa parte do barulho externo sem problemas, ainda que não seja algo inteligente de ser fazer na vida real.

Gamdias Eros

O cabo possui um controle embutido com iluminação própria, dando fácil acesso às funções de volume, silenciar o microfone e silenciar o áudio. A iluminação pode ser controlada pelo driver do Eros, disponível no site da Gamdias, que dá acesso a diferentes perfis de uso de áudio e ajustes de luminosidade, ainda que a cor vermelha não possa ser mudada.

Encontramos o Eros Surround Headset 7.1 com uma média de preços de R$ 220 nas principais lojas brasileiras, e acreditamos que seja um preço bastante justo pelos recursos que ele oferece. Acessórios voltados para jogos costumam custar caro, e a Gamdias começou muito bem com o Eros, não só pela qualidade geral do produto, mas também por garantir uma boa jogatina sem exigir que o usuário assalte um banco.