Epic Games, Unity e Valve passarão a oferecer seus motores gráficos de graça

Por Redação | 05 de Março de 2015 às 10h19

Epic Games, Unity e Valve, três das maiores empresas do mundo dos games, anunciaram que vão disponibilizar gratuitamente os seus motores gráficos. A novidade surgiu na Game Developers Conference (GDC) 2015, evento que acontece esta semana em São Francisco (EUA).

O motor gráfico, também conhecido como game engine, é totalmente invisível para o gamer, mas é extremamente importante para o negócio das empresas do setor. Podemos dizer que é um pacote de funcionalidades disponibilizadas para facilitar o desenvolvimento de um jogo. Entre essas funcionalidades estão motores que simulam a física no ambiente do game, suporte a animação, sons, inteligência artificial, linguagem de script, entre outras coisas. A ideia, basicamente, é agilizar o processo de criação de um game, uma vez que o mesmo motor pode ser usado para criar diferentes títulos.

De acordo com o Business Insider, a Epic Games, mais conhecida pela série Gears of War, licenciou a Unreal Engine para centenas de outros desenvolvedores que, em seguida, utilizaram o motor para criar outros jogos de sucesso, como a franquia Mass Effect e o esperado Mortal Kombat X. O licenciamento da Unreal Engine é uma importante fonte de renda para a Epic Games, que costuma cobrar royalties de 25% sobre a receita de projetos criados com a ajuda do motor gráfico – estamos falando de valores que beiram a casa dos US$ 50 mil.

Durante a GDC do ano passado, a Epic disponibilizou a versão mais recente da Unreal Engine para os desenvolvedores por meio de um modelo de assinatura, que custava cerca de US$ 20 por mês. Na ocasião, a Epic também liberou o motor para estudantes.

Esta semana a empresa foi além e liberou gratuitamente a ferramenta. Porém, os desenvolvedores que a utilizarem para fins comerciais deverão pagar 5% de royalty sobre qualquer projeto que fature mais de US$ 3 mil em um trimestre.

Unreal Engne

Comparação do Unreal Engine 1, 2, 3 e suas capacidades de renderização

O principal concorrente da Epic é a Unity. Enquanto o motor da Epic sempre focou em fornecer experiências com gráficos impressionantes e chamativos, a Unity se voltou ao fornecimento de um suporte estável, acessível e de confiança para desktops, celulares e até mesmo para o Gear VR, o óculos de realidade virtual da Samsung.

A Unity aproveitou a GDC deste ano para apresentar o novo motor de jogos Unity 5 e, em seguida, anunciou uma nova forma de assinatura gratuita. Desenvolvedores que faturarem até US$ 100 com projetos criados com base em seu motor não pagam absolutamente nada para a empresa; já aqueles que ultrapassarem essa marca terão que pagar US$ 75 por mês ou US$ 1.500 de uma só vez, sem recolhimento de royalties.

A Valve também não ficou de fora dessa nova "onda" e anunciou o Source 2, a versão mais recente do seu motor gráfico. A empresa também disse que terá um plano gratuito, mas os detalhes ainda são escassos.

Mas afinal, por que fazer isso de graça?

A ascensão lenta da realidade virtual e dos dispositivos móveis indica que a demanda por motores gráficos e ferramentas para desenvolvimento de aplicativos vai ser maior do que nunca.

Tanto a Epic Games quanto a Unity e a Valve querem ser a principal escolha dos desenvolvedores que optarem por criar experiências interativas, mesmo que isso signifique oferecer parte do serviço de graça.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.