Não é só a MS: EA também paga vloggers do YouTube para promover jogos da empresa

Por Redação | 23 de Janeiro de 2014 às 12h39

Saiu nesta semana uma informação que pode ter pego muita gente de surpresa: a Microsoft teria oferecido um pagamento adicional aos vloggers do Machinima – uma das maiores redes de canais de games do YouTube – para que eles, durante os seus vídeos, falassem bem do novo console da empresa, o Xbox One. Em troca de US$ 3 adicionais a cada mil visualizações, cada vídeo deveria ter pelo menos 30 segundos de imagens do aparelho e sem opiniões negativas sobre os títulos e o novo Xbox.

No entanto, a Microsoft não é a única a adotar essa estratégia. De acordo com um relatório publicado no fórum NeoGAF, a Electronic Arts também criou um modelo de negócio que paga os donos de canais de games para promover os jogos de nova geração da companhia, como Battlefield 4 e Need for Speed: Rivals.

Segundo o documento, o programa da EA se chama "Ronku". Para participar, os vloggers deveriam se cadastrar em um site (que ainda está ativo) para ter acesso a uma espécie de manual de instruções de como promover o título, como mostrar os melhores momentos de um prédio caindo em Battlefield 4 ou trechos de uma perseguição em Rivals. Os usuários receberiam até US$ 10 por cada mil visualizações em um máximo de três vídeos.

Assim como a Microsoft, a EA também pedia no regulamento da campanha que os internautas não divulgassem que estavam sendo pagos. "Você concorda em manter confidenciais todos os assuntos relacionados a este acordo e qualquer cessão, incluindo, mas sem limitação, os detalhes e remuneração listados acima", diz um trecho do arquivo. Além disso, esta não seria a primeira vez que a produtora utiliza esse tipo de acordo; no ano passado, jogos como FIFA 14, Madden NFL 25 e Plants vs. Zombies 2 também fizeram parte do programa.

O problema é que a Comissão Federal de Comércio dos EUA (FTC, na sigla em inglês), órgão americano que regula a concorrência entre as empresas e os direitos do consumidor, proíbe qualquer tipo de publicidade na qual os participantes da campanha (no caso os vloggers) não divulguem a seus espectadores (os usuários) que o conteúdo (os vídeos) se trata de publicidade paga.

Sobre a acusação, a EA disse ao site The Verge que, graças ao programa Ronku, alguns fãs são compensados pelos vídeos do YouTube quando criam e compartilham conteúdo sobre os jogos da companhia. "O programa exige que os participantes cumpram com as diretrizes da FTC e identifiquem quando o conteúdo é patrocinado. Vídeos gerados por usuários são um aspecto valioso e único de como os jogadores compartilham suas experiências nos games que eles amam, e a EA apoia isso", explicou um porta-voz da produtora.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.