Com faturamento em baixa, desenvolvedora de Angry Birds perde CEO

Por Redação | 29.08.2014 às 13:15

A queda no faturamento e nos lucros da Rovio parece estar gerando uma série de mudanças internas na desenvolvedora de Angry Birds. Nesta sexta-feira (29), a empresa está anunciando a saída de seu CEO, Mikael Hed, que será substituído por Pekka Rantala, que vem de ampla experiência na Nokia e, até recentemente, era o diretor da fabricante finlandesa de bebidas Hartwall.

A mudança não acontece imediatamente e, de acordo com o comunicado oficial publicado por Hed, o “chapéu vermelho” será passado para seu sucessor ao longo dos próximos meses, um processo que será concluído no dia 1º de janeiro de 2015. A referência tem a ver com uma cultura da Rovio, empresa cujos CEOs possuem um boné vermelho que é passado a cada sucessão.

Como explica o TechCrunch, a mudança acontece em um momento delicado para a companhia, que vê seu principal produto, Angry Birds, perdendo espaço tanto nas lojas para dispositivos mobile quanto fora delas. Apesar de ainda ter títulos da franquia entre os 100 aplicativos pagos mais adquiridos na Apple App Store, por exemplo, ela passa longe de estar entre os dez mais e, recentemente, vem recebendo cada vez mais concorrência de opções free-to-play ou plenamente gratuitas, em um mercado móvel que parece se modificar completamente a cada semana.

Os esforços de licenciamento e venda da marca para outros produtos, como filmes, bonecos e pelúcias, foi uma forma de balancear isso e realmente funcionou por algum tempo. Mas agora, porém, até mesmo esse segmento vem sofrendo ameaças e se provando incapaz de sustentar a companhia no longo prazo.

Após ser substituído por Rantala, Hed continuará ligado à Rovio como parte de seu quadro de diretores. Além disso, ele assumirá a gerência das novas categorias de negócios da companhia, o Rovio Animation Studios, que vai cuidar dos filmes e séries de TV baseados em Angry Birds que têm estreia prevista para 2016.

Outras mudanças executivas também estão acontecendo na companhia. Petri Jarvilehto, vice-presidente executivo, deixou a empresa para abrir uma startup de jogos ao lado de outro executivo da Rovio, Andrew Stalbow. O cargo foi assumido por Jami Laes, que agora atua como gestor de todo o segmento de games da companhia.

Em 2013, a Rovio registrou aumento em seu faturamento total, que chegou a US$ 216 milhões. Os lucros, porém, caíram mais de 50% em relação a 2012, chegando a US$ 37,2 milhões. Foi justamente esse panorama que levou a companhia a se mexer e iniciar um processo de reestruturação interna, que envolve mudanças no quadro de executivos e um esforço ainda maior em licenciamento e expansão da marca para outros segmentos além do mobile.