Abragames lança programa de exportação para jogos desenvolvidos no Brasil

Por Redação | 26 de Julho de 2013 às 11h51

A venda de consoles e jogos eletrônicos tem feito com que o mercado de jogos cresça no Brasil, no entanto, o desenvolvimento de games por aqui ainda não conseguiu seguir no mesmo ritmo. E em uma tentativa de colocar o país no hall dos desenvolvedores de jogos e ampliar as negociações internacionais do títulos produzidos em solo nacional, a Abragames (Associação Brasileira de Desenvolvedores de Jogos Digitais), em parceira com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex), criou o programa Brazilian Game Developers (BGD).

O BGD, que irá promover e ajudar na exportação de jogos produzidos no Brasil, será anunciado oficialmente na próxima semana. "O primeiro convênio com a Apex levará empresas brasileiras para o Game Developers Conference em 2014 [em São Francisco, Estados Unidos] e trará empresários e produtoras para o país em 2013 para fazer um projeto comprador", afirmou em entrevista ao G1 Ale McHaddo, presidente da Abragames. "Traremos os associados do programa e juntaremos com estes empresários. O evento deve acontecer até o final do ano".

Durante o encontro dos desenvolvedores com empresários, os inscritos no programa BGD terão cinco minutos para apresentar os jogos que planejam exportar e, caso seja necessário, o diálogo pode ser estendido para que os desenvolvedores consigam fechar negócio. Por enquanto, nove empresas produtoras de games estão associadas ao BGD, que são a Luckee, Playerum, Daccord, Hoplon, MTI Studio, Redalgo, Interama, Arena 46 e 3D Voyage, mas a expectativa é que ao longo dos próximos meses mais produtoras se filiem ao programa.

McHaddo ainda revelou à reportagem do G1 que o objetivo principal do encontro deste ano é "elevar o nível de negociação das empresas de games brasileiras". "Queremos fazer uma capacitação de conversas, de organização de projetos, ou seja, trabalhar estes estúdios para saberem negociar para vender seus jogos. O objetivo é capacitar nossos desenvolvedores de games para o mercado global".

As empresas associadas ao BGD serão treinadas e devem receber aulas de negócios, que faz parte de uma nova parceria com o SEBRAE. As produtoras internacionais também poderão vir ao Brasil pouco antes do encontro e oferecer palestras e workshops para ajudar no treinamento das empresas brasileiras.

Outro objetivo da Abragames com a criação do programa são financiamentos para o desenvolvimento de jogos eletrônicos em território nacional. Ale McHaddo afirma que estudos de negócios e estratégias comerciais estão sendo realizados para determinar a abordagem que as produtoras brasileiras devem tomar para vender seus jogos tanto aqui como no exterior.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.