Abragames lança programa de exportação para jogos desenvolvidos no Brasil

Por Redação | 26 de Julho de 2013 às 11h51

A venda de consoles e jogos eletrônicos tem feito com que o mercado de jogos cresça no Brasil, no entanto, o desenvolvimento de games por aqui ainda não conseguiu seguir no mesmo ritmo. E em uma tentativa de colocar o país no hall dos desenvolvedores de jogos e ampliar as negociações internacionais do títulos produzidos em solo nacional, a Abragames (Associação Brasileira de Desenvolvedores de Jogos Digitais), em parceira com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex), criou o programa Brazilian Game Developers (BGD).

O BGD, que irá promover e ajudar na exportação de jogos produzidos no Brasil, será anunciado oficialmente na próxima semana. "O primeiro convênio com a Apex levará empresas brasileiras para o Game Developers Conference em 2014 [em São Francisco, Estados Unidos] e trará empresários e produtoras para o país em 2013 para fazer um projeto comprador", afirmou em entrevista ao G1 Ale McHaddo, presidente da Abragames. "Traremos os associados do programa e juntaremos com estes empresários. O evento deve acontecer até o final do ano".

Durante o encontro dos desenvolvedores com empresários, os inscritos no programa BGD terão cinco minutos para apresentar os jogos que planejam exportar e, caso seja necessário, o diálogo pode ser estendido para que os desenvolvedores consigam fechar negócio. Por enquanto, nove empresas produtoras de games estão associadas ao BGD, que são a Luckee, Playerum, Daccord, Hoplon, MTI Studio, Redalgo, Interama, Arena 46 e 3D Voyage, mas a expectativa é que ao longo dos próximos meses mais produtoras se filiem ao programa.

McHaddo ainda revelou à reportagem do G1 que o objetivo principal do encontro deste ano é "elevar o nível de negociação das empresas de games brasileiras". "Queremos fazer uma capacitação de conversas, de organização de projetos, ou seja, trabalhar estes estúdios para saberem negociar para vender seus jogos. O objetivo é capacitar nossos desenvolvedores de games para o mercado global".

As empresas associadas ao BGD serão treinadas e devem receber aulas de negócios, que faz parte de uma nova parceria com o SEBRAE. As produtoras internacionais também poderão vir ao Brasil pouco antes do encontro e oferecer palestras e workshops para ajudar no treinamento das empresas brasileiras.

Outro objetivo da Abragames com a criação do programa são financiamentos para o desenvolvimento de jogos eletrônicos em território nacional. Ale McHaddo afirma que estudos de negócios e estratégias comerciais estão sendo realizados para determinar a abordagem que as produtoras brasileiras devem tomar para vender seus jogos tanto aqui como no exterior.

Siga o Canaltech no Twitter!

Não perca nenhuma novidade do mundo da tecnologia.