60% dos gamers não comprariam consoles com bloqueio a jogos usados, diz Gamestop

Por Redação | 13.02.2013 às 15:30

Uma pesquisa realizada pela GameStop, a maior rede de varejo de games dos Estados Unidos, com seus consumidores revelou que 60% deles não comprariam um console que bloqueasse o uso de jogos usados.

O anúncio foi feito pelo diretor financeiro da GameStop, Rob Lloyd, durante a conferência de Internet e Tecnologia do Goldman Sachs. Segundo Lloyd, o levantamento inclui cerca de 21 milhões de membros cadastrados no programa de fidelidade PowerUp Rewards da loja. "Consumidores querem a possibilidade de jogarem games usados, eles querem portabilidade nos seus jogos, eles querem mídias físicas", disse no evento, segundo o site Kotaku. "E não oferecer essas coisas seria uma razão substancial para eles não comprarem um novo console", afirmou.

Se confirmados os rumores de que os consoles da próxima geração do Xbox e do PlayStation serão bloqueados, a GameStop pode ser uma das maiores prejudicadas. Com o avanço da distribuição digital de jogos através de plataformas como a PSN, Xbox Live e Steam, a compra e venda de jogos usados tem se tornado cada vez mais uma alternativa de renda para varejistas como a Gamestop.

A tecnologia visa garantir o retorno de lucro das vendas para empresas e desenvolvedores. A medida, porém, enfrenta resistência dentro das próprias desenvolvedoras, como o CEO da Sony Computer Entertainment da América, Jack Tretton, que já se declarou ser contra o bloqueio de games usados por considerar tal atitude uma ação anti-consumidor.