Novo projeto da Microsoft usa NFC para misturar mundo real com o virtual

Por Wagner Wakka | 10 de Abril de 2018 às 07h47
photo_camera Captura
TUDO SOBRE

Microsoft

A Microsoft revelou em vídeo no YouTube seu mais novo projeto. Chamado de Zanzibar, o produto é um pequeno tapete com o qual se pode criar interações entre plataformas digitais e físicas, com sensores de toque, gestos e volume.

O vídeo mostra algumas aplicações em que um usuário coloca vários objetos em cima do tapete ligado a um tablet da empresa. O Zanzibar consegue identificar a mão do usuário sobre o aparelho e até alguns centímetros acima dele. Além disso, caso se tenha um objeto volumétrico, como um cilindro, o gadget também consegue reconhecer e reproduzir uma imagem tridimensional no programa.

O protótipo foi feito por um time da empresa em laboratórios no Reino Unido e combina a tecnologia NFC e plataforma multitouch para criar o ambiente digital em relação ao físico. “A esteira incorpora uma cobertura escalável e localizada de NFC e tem a capacidade de energizar e se comunicar com várias camadas de até 30 mm acima da superfície".

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Entre as aplicações possíveis, há uma demonstração relacionada a games. O usuário interage com um jogo de cartas ao estilo Yu-Gi-Oh em que, quando se colocam as cartas de um personagem sobre o tapete, aparece uma animação digital na tela.

Outra possibilidade é a combinação de realidade aumentada com a plataforma, em que o Zanzibar funcionaria como um ambiente interativo. Pelo vídeo, não é possível ver se há uma interação com o HoloLens, também da Microsoft.

Por fim, os pesquisadores também propõem a utilização do Zanzibar como ferramenta para educação e alfabetização. Em um dos exemplos, há um usuário adicionando letras ao tapete para formar a palavra "carro", enquanto uma inteligência artificial soletra a formação do vocábulo e passa o significado do termo.

O projeto é utilizado em teste de ferramentas, o que significa que não necessariamente pode vir a se transformar em um produto final. “O Project Zanzibar tem sido explorado e os pesquisadores estão contentes em compartilhar sua publicação com a comunidade HCI. A Microsoft Research expande os limites da pesquisa em diversas áreas, embora nem todos os projetos possam ser encaminhados para além do estágio de protótipo da pesquisa”, finaliza.

Fonte: Microsoft Research Blog

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.