História de Anne Frank será contada em realidade virtual

Por Redação | 06.05.2016 às 08:58

Anne Frank é um dos maiores símbolos entre as vítimas do holocausto durante a Segunda Guerra Mundial. Sua história até hoje serve como inspiração para diversos filmes, peças de teatro e outras manifestações artísticas, e o seu diário, publicado pelo seu pai, Otto Frank, é um dos livros mais traduzidos em todo o mundo.

Agora, com o advento da realidade virtual (VR), chegou a vez do museu Casa de Anne Frank, localizado em Amsterdã (Holanda), ganhar o mundo. Um projeto prevê a digitalização do esconderijo da garota, de maneira que ele possa ser visitado por qualquer pessoa utilizando um gadget de VR.

O projeto Anne está sendo desenvolvido por Jonas Hirsch e pelo cineasta Danny Abrahms, e por meio da tecnologia VR a história de Anne Frank será contada desde o início dos anos 1940, quando os nazistas invadiram os Países Baixos. Na ocasião, Anne Frank, sua família e outras quatro pessoas judias permaneceram escondidas em um edifício em Amsterdã, onde desde 1960 funciona o museu em sua homenagem.

Apesar de ainda não haver detalhes sobre como o projeto em realidade virtual irá funcionar, algumas informações apontam para que o público possa ter uma experiência imersiva, sentindo-se dentro e participante do esconderijo de Frank. O objetivo é que as pessoas possam se conectar com o holocausto e com os horrores da Segunda Guerra Mundial de uma forma mais subjetiva e impactante.

Fonte: Engadget