Estas são as configurações mínimas para o Oculus Rift funcionar no seu PC

Por Redação | 15 de Maio de 2015 às 15h45
photo_camera Divulgação

Já sabemos que a versão comercial do Oculus Rift chega ao mercado em algum momento no primeiro semestre de 2016. Mas se você quer aproveitar tudo o que a tecnologia de realidade virtual pode oferecer logo no início, é melhor preparar seu computador, pois as configurações mínimas exigem uma máquina robusta para fazer com que o acessório funcione.

Em comunicado oficial divulgado nesta sexta-feira (15) pela Oculus VR, fabricante do headset, estas são as recomendações mínimas de hardware necessárias para que seu PC reconheça o dispositivo:

  • Placa de vídeo: Nvidia GTX 970 / AMD (equivalente a 290 ou melhor);
  • Processador: Intel Core i5 4590 (equivalente ou melhor);
  • Memória RAM: 8GB;
  • Windows: 7 SP1 (ou mais recente);
  • 2 portas USB 3.0;
  • Saída de vídeo HDMI 1.3.

De acordo com a Oculus, que defendeu configurações tão avançadas, a performance da placa de vídeo do computador é fundamental, uma vez que teremos duas telas funcionando simultaneamente, cada uma delas com resolução de 2.160 x 1.200 e com taxa de atualização de 90Hz. Além disso, a empresa alega que tais especificações vão permitir que "os produtores possam otimizar e afinar seus jogos" de uma maneira mais fácil, com base nessas exigências técnicas.

Na prática, isso significa que grande parte dos notebooks e laptops não terá poder de fogo para suportar o Oculus Rift. Em contrapartida, outra surpresa é o fato do headset funcionar a partir do Windows 7 que, por sinal, se tornou prioridade na companhia, uma vez o desenvolvimento de supote do modelo comercial dos óculos para Linux e Mac OS X foi interrompido. "Queremos nos focar em hardware, software e conteúdo no Windows. Vamos voltar a desenvolver para OS X e Linux, mas agora não temos tempo hábil", disse Atman Binstock, chefe de arquitetura da Oculus.

Ainda de acordo com Binstock, essas configurações serão permanentes, pelo menos na primeira versão do Oculus Rift, mas, com o tempo, "o hardware ficará mais barato e mais pessoas terão acesso" ao aparelho.

Por enquanto, a companhia não divulgou o preço oficial do dispositivo. Segundo Nate Mitchell, vice-presidente da Oculus, o headset deve custar "um pouco mais caro" que o Samsung Gear VR, à venda atualmente por US$ 200. Lembrando que a versão que será vendida para o consumidor é o primeiro modelo do kit de desenvolvimento Oculus Rift, só que com um design mais ergonômico e provavelmente mais barato.

Fonte: Oculus

Siga o Canaltech no Twitter!

Não perca nenhuma novidade do mundo da tecnologia.