Drones serão usados em plantações destinadas à fabricação de biocombustíveis

Por Redação | 25 de Abril de 2016 às 06h15

É difícil listar uma tecnologia que tenha revolucionado áreas tão diferentes quanto os drones fizeram nos últimos 5 anos. Embora nem todos precisem de um, é inegável como esse gadget – respeitando as variações de tamanho e recursos, é claro – tem diferentes aplicações, e em todas adiciona novas capacidades a áreas específicas. Agora as aeronaves não-tripuladas, além de proporcionarem ótimas imagens aéreas dos mais diversos pontos, também vão ajudar cientistas a encontrar os melhores grãos de sorgo para a criação de biocombustíveis.

O plano é usar os drones duas vezes por semana em voos de 20 minutos para filmar toda a plantação com a ajuda de câmeras infravermelhas sensíveis à variação de temperatura. Assim os pesquisadores envolvidos no projeto saberão quais grãos da planta darão combustíveis melhores. Além disso, as câmeras serão capazes de detectar variações de umidade, vento e no solo.

O sorgo é uma das plantas mais próximas do milho e é também uma boa alternativa a ele no que diz respeito à biocombustíveis. Por ser mais resistente à condições não tão ideais de cultivo, a planta é mais barata de se manter. O grande desafio encontrado pelos cientistas e que os drones têm como missão é identificar as melhores variações da planta, já que elas são muitas. Para isso, foram investidos nada menos que US$ 30 milhões pelo Departamento de Energia e Projetos de Pesquisas Avançadas dos EUA no uso de robôs e novas tecnologias para acelerar os estudos sobre o grão.

Via: Engadget

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.