Drone radioativo assusta segurança do primeiro-ministro do Japão

Por Redação | 23 de Abril de 2015 às 08h04

O pouso de um drone “radioativo” no terraço do prédio de escritórios onde fica o gabinete do primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, chamou a atenção das autoridades locais. A aeronave não-tripulada foi localizada nesta quarta-feira (22) e carregava uma câmera, uma garrafa de água e um sinalizador, além de trazer vestígios de radiação em uma quantidade inofensiva a seres humanos.

O pequeno avião foi avistado pela primeira vez por um dos membros do gabinete de Abe, que estava fazendo um tour pelos escritórios com novos funcionários do local. O primeiro-ministro, porém, não estava presente. Ele está na Indonésia participando de uma cúpula com representantes de países da África e da Ásia.

Em uma operação policial que durou algumas horas, o drone foi protegido para que a radiação não afetasse quem estava em volta. Na sequência, foi levado pela polícia para análise, que constatou a presença de radioatividade, mas em quantidades pequenas, insuficiente para causar danos ao prédio ou aos indivíduos que lidaram com o robô.

Mais do que isso, em declarações oficiais, porta-vozes do primeiro ministro pediram medidas mais drásticas em relação à regulamentação de aeronaves não-tripuladas. Atualmente, não existem restrições quanto à sua utilização no Japão, mesmo que para fins comerciais, mas apenas a uma altitude que não exceda os 250 metros e nunca nas proximidades de aeroportos.

A imprensa associou a aterrissagem do drone aos protestos que vêm acontecendo no Japão quanto ao perigo de usinas nucleares no país. Após a tragédia de 2011 em Fukushima, diversas iniciativas voltadas a trazer mais segurança para esse setor foram iniciadas, mas poucas realmente surtiram efeito. Na última semana, uma corte do país arquivou um processo movido por um grupo de cidadãos quanto à reativação de uma unidade do tipo no sul do país.

Oficialmente, porém, as autoridades não se pronunciaram sobre a ligação entre os casos. Agora, prometem uma investigação profunda para saber exatamente o que está por trás do caso e quem estava no controle do drone.

Fonte: Yahoo

Canaltech no Facebook

Mais de 370K likes. Curta nossa página você!