Avião feito por impressora 3D sobrevoa a Antártida

Por Redação | 18 de Abril de 2016 às 06h16

A Marinha Real Britânica, a Royal Navy, lançou o primeiro avião feito por impressora 3D para auxiliar nas navegações pelos mares congelados da Antártida. É a primeira vez que a organização utiliza veículos aéreos não-tripulados nesta parte do planeta.

O avião, batizado de SULSA - Southampton University Laser Sintered Aircraft -, foi criado por pesquisadores da Universidade de Southampton com uma impressora EOS EOSINT P730. O modelo pesa 3 kg, tendo 2 metros de comprimento de envergadura, e é capaz de atingir até 160 km/h, além de contar com piloto automático. O mais interessante é que o modelo foi construído a partir de quatro partes impressas e não demandou o uso de ferramentas para a sua montagem. Outra vantagem é seu preço, que não ultrapassa as 7 mil libras, cerca de R$ 35 mil.

Durante o voo, o SULSA capturou imagens detalhadas em tempo real de regiões que só podem, inclusive, ser acessadas por via aérea, o que demonstra a versatilidade do dispositivo, que poderá ser utilizado para a vigilância, mapeamento e auxílio da navegação da marinha inglesa, mesmo em ambientes remotos.

Rory Bryan, comandante do navio Protector, de onde o avião foi lançado, comemorou a conquista, dizendo que o feito foi um passo importante para mostrar a utilidade de veículos aéreos não-tripulados na região da Antártida.

Via: Phys

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.