Testamos o Watch2Pay, relógio que funciona como Bilhete Único em São Paulo

Por Stephanie Hering | 28 de Julho de 2014 às 07h10

No último mês, a rede Ponto Certo anunciou à imprensa a chegada do Watch2Pay, relógio com NFC que funciona como bilhete de passagens no transporte público. O gadget já é vendido em outros países como Inglaterra, Turquia, Rússia e Polônia e, em São Paulo, poderá substituir o chamado Bilhete Único a partir de agosto. Além da capital paulista, outras cidades do Brasil como Recife e Ribeirão Preto devem receber a novidade.

O Canaltech teve a oportunidade de testar o Watch2Pay e, de antemão, já afirmamos que a ideia funciona. Em primeiro lugar, é preciso carregar o relógio com créditos para, depois, aproximar o Watch2Pay nas catracas ou leitores do Bilhete Único. Assim como no cartão de passagens, o mínimo de recarga é de R$ 3, porém, quando for lançado oficialmente em São Paulo em parceria com a SP Trans, o Watch2Pay terá uma cota mensal de acordo com o tipo de passageiro (Estudante, Vale Transporte, Mãe Paulistana, Amigão, Especial ou Normal), já que utiliza a mesma tecnologia dos cartões: um chip de identificação por radiofrequência (RFID).

Watch2Pay utiliza chip de identificação por radiofrequência (Foto: Stephanie Hering/Canaltech)

Assista Agora: Saiba quais são os 5 maiores problemas das empresas brasileiras e comece 2019 em uma realidade completamente diferente.

Watch2Pay - resenha

O único defeito em relação à recarga talvez seja a impossibilidade de colocar créditos em qualquer local. De acordo com a Ponto Certo, a operação só funciona em guichês e máquinas de autoatendimento da rede, localizados em sua maioria nas estações do Metrô ou em pequenos estabelecimentos. No último caso ainda, a recarga é feita encostando o relógio ao lado da máquina.

Ao aproximar o relógio do leitor ou catraca, a passagem é automaticamente debitada e o saldo é exibido na tela (somente nos ônibus). Nos testes feitos pelo Canaltech, apenas em um ônibus a leitura não funcionou na primeira vez e foi preciso tirar o relógio e encostá-lo pelas costas.

Design

Se você esperava encontrar um relógio inteligente ou com design inovador, não se anime. Além da tecnologia NFC, o Watch2Pay exibe somente as horas de modo analógico e com o dia no meio da caixa. De modo geral, o visual é bem simples e lembra um relógio normal, o que pode até mesmo despistar eventuais furtos.

A caixa possui acabamento em aço e plástico, enquanto o vidro é de acrílico. A pulseira utiliza silicone e os ponteiros e marcas dos números brilham no escuro, o que facilita a leitura das horas à noite. Outro ponto negativo do Watch2Pay é que ele possui medidas grandes (4,5cm de diâmetro na caixa e 2,cm de largura na pulseira), o que pode não agradar o público feminino.

Watch2Pay: visual simples (Foto: Stephanie Hering/Canaltech)

Watch2Pay - resenha

Em relação ao conforto, o Watch2Pay se enquadra em nível razoável, já que não é muito anatômico, contudo, em nossos testes, ficou por horas no pulso sem causar grandes problemas.

Informações técnicas

  • Caixa: acabamento em aço e plástico; 4,5cm de diâmetro, 1,5cm de espessura, 5,3cm de altura
  • Pulseira: silicone; 2,cm de largura, 3mm de espessura e 24,5cm de comprimento (com fivela inclusa)
  • Fivela: aço
  • Vidro: acrílico com relevo no dia
  • Máquina: Seiko Epson VX82E
  • Bateria: SR621SW com autonomia de dois anos

Segurança

Apesar de parecer simples, o relógio não é lá dos mais baratos. O preço sugerido inicial do Watch2Pay é de R$ 200, o que o transforma em um investimento considerável, levando em conta que bilhetes de passagens como o Bilhete Único geralmente custam bem menos para serem emitidos.

Para aqueles que se preocupam com a segurança dos créditos, a rede Ponto Certo afirma que eles são protegidos do mesmo modo que nos cartões de passagens comuns. Assim, caso o Watch2Pay seja roubado ou furtado, o usuário terá um cartão a parte do relógio, com o número do chip interno, permitindo que ele seja cancelado e os créditos repassados para outro cartão ou relógio.

Veredicto

O Watch2Pay pode ser um grande facilitador para aqueles que têm o costume de esquecer do bilhete de passagens ou ainda, querem juntar o "útil ao agradável". No entanto, a ideia é mais atrativa para pagamentos em débito pela comodidade do que no transporte público pela discrição. Vale lembrar, porém, que em tempos de Google Wallet e celulares com NFC, é difícil prever se a novidade terá adesão por aqui.

Como já dito anteriormente, o preço pouco convidativo também é um empecilho, tendo em vista que muitos smartphones intermediários atualmente já vêm com NFC embutido. Contudo, enquanto grandes operadoras de crédito e bancos não incluem em seus serviços pagamentos por celular, talvez o Watch2Pay possa substituir essa carência.

Relógio pode ser bom investimento para quem tem o costume de esquecer o cartão (Foto: Stephanie Hering/Canaltech)

Watch2Pay - resenha

Sendo assim, se você faz muita questão de trocar o Bilhete Único ou semelhante por uma solução mais prática e não se importa com o valor, o relógio vale o investimento. Caso não, espere mais um pouco pela implentação de apps ou serviços de pagamento com NFC no Brasil.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.