Tatuagens eletrônicas e pílulas podem ser os mecanismos de login no futuro

Por Redação | 01 de Junho de 2013 às 17h24
photo_camera Digital Trends

Existem diversas formas de lembrar de suas senhas e mantê-las em segurança, mas Regina Dugan, ex-chefe da DARPA (Defense Advanced Research Projects Agency), divisão do Departamento de Defesa dos Estados Unidos, e atual líder de projetos da Motorola, acredita que a tecnologia deverá inovar para trazer novas formas dos usuários realizarem seus logins através de tatuagens eletrônicas e pílulas. As informações são do All Things D.

A executiva tem planos de levar para os consumidores finais mecanismos de tecnologia vestível muito mais aprimorados do que o próprio Google Glass e, para isso, ela acredita que os usuários devem realmente usar e vestir os novos equipamentos. A tatuagem eletrônica, por exemplo, deverá ser incorporada à pele da pessoa e será capaz de autenticar e autorizar o acesso a computadores e dispositivos móveis - a Motorola já fechou uma parceria com a M10, empresa responsável por esse tipo de tecnologia.

Para as pessoas que não são muito fãs da arte corporal, Regina Dugan afirma que eles planejam desenvolver uma pílula que, uma vez engolida, se conecta graças ao suco gástrico presente no estômago dos usuários. A pílula é capaz de transmitir um sinal em 18 bits e, essencialmente, transformar a pessoa em uma senha ambulante.

"Isso não é uma coisa que devemos ver em breve. Mas é um sinal da nova ousadia que reside na Motorola", acrescentou Dennis Woodside, chefe de Regina. Os executivos também deixaram claro durante sua apresentação na conferência All Things Digital nesta semana que a utilização desses novos recursos será totalmente opcional e que ninguém será obrigado a engolir uma pílula ou fazer uma tatuagem pelo Google.

Inscreva-se em nosso canal do YouTube!

Análises, dicas, cobertura de eventos e muito mais. Todo dia tem vídeo novo para você.