Startup transporta Tricorder do universo 'Star Trek' para a vida real

Por Redação | 27 de Maio de 2013 às 14h30

Os fãs do universo 'Star Trek' com certeza se lembram do Tricorder usado na saga, que era um dispositivo manual capaz de escanear uma determinada área ou foco para fornecer dados específicos como, por exemplo, os sinais vitais de alguém. E o que antes era só ficção acaba de ganhar uma versão real e bem condizente com o século XXI.

A startup norte-americana Scanadu desenvolveu um aparelho portátil que pode escanear em poucos segundos os sinais vitais de um paciente e enviar essas informações a um smartphone. O Scanadu Scout, como foi chamado, é capaz de medir a temperatura, pressão arterial, frequência cardíaca, oximetria (oxigenação do sangue), executar um exame de eletrocardiograma e analisar a urina do paciente, tudo isso, exceto a análise da urina, apenas com a aproximação do Scanadu Scout da testa do paciente.

"Um dos problemas com o atual sistema de saúde é que você só entra em contato com ele de vez em quando", afirmou o Dr. Alan Greene, diretor do escritório médico da Scanadu, em vídeo promocional. "Com o seu smartphone, você pode descobrir qualquer coisa, em qualquer lugar, mas o que você não pode fazer é encontrar informações sobre o seu próprio corpo".

Scanadu Scout

Foto: Divulgação

O dispositivo é equipado com sensores infravermelhos para medir a oximetria, bem como termômetros, sensores de medidas e microfones, que são capazes de captar os batimentos cardíacos e sons da respiração do paciente. A empresa garante que o Scanadu Scout foi desenvolvido com base na plataforma RTOS Micrium de 32 bits, usada pela NASA em análises das amostras coletadas pela sonda Curiosity no solo de Marte. Sua bateria leva menos de um hora para ser recarregada e seu aplicativo exclusivo está disponível para aparelhos móveis equipados com Android ou iOS, e se conecta ao dispositivo de análise via Bluetooth.

Scanadu Scout

Foto: Divulgação

O Scanadu Scout ainda está em fase de desenvolvimento e precisa da aprovação da Food and Drugs Administration (FDA) para ser comercializado. No entanto, seus criadores já iniciaram a busca por recursos para sua produção no IndieGoGo e, com menos de uma semana, haviam superado sua estimativa inicial de US$ 100 mil (R$ 200 mil). Confira abaixo o vídeo promocional do aparelho, em inglês:

Siga o Canaltech no Twitter!

Não perca nenhuma novidade do mundo da tecnologia.