Sony anuncia fita cassete que pode armazenar 185 TB de dados

Por Redação | 05 de Maio de 2014 às 15h45
photo_camera Divulgação

Antes dos tablets, smartphones e PCs de última geração, e muito antes da internet como a conhecemos hoje, outras tecnologias faziam a alegria dos usuários nas décadas de 1980 e 1990. Eram tocadores de discos, CD players e dispositivos que, na época, eram a sensação do mundo high-tech, mas que hoje são considerados verdadeiros trambolhos comparados aos gadgets atuais. Um dos itens de maior sucesso foi a fita cassete, um pequeno acessório que armazenava músicas e que antecedeu outros formatos de mídia.

Criada há mais de 60 anos, a tecnologia caiu em desuso desde a chegada do CD e quase não é mais fabricada. O que muita gente não sabe é que as fitas magnéticas são mais baratas e mais resistentes que um HD tradicional, tornando sua utilização bastante comum dentro de empresas e órgãos governamentais. Prova disso é nova fita cassete de alta densidade da Sony, capaz de guardar até 185 TB de dados.

As fitas magnéticas funcionam de forma semelhante ao dispositivo criado pela Sony. No entanto, a novidade criada pela gigante japonesa se diferencia por um processo conhecido como "deposição por pulverização catódica". De acordo com a BBC, o procedimento envolve descargas elétricas que produzem cristais magnéticos que atiram íons de argônio em um filme de polímero. Feito isso, a técnica cria uma camada de partículas magnéticas que medem apenas 7,7 nanômetros que ficam bem próximas umas das outras.

Por conta do tamanho reduzido dessas partículas magnéticas, elas conseguem atingir uma taxa muito maior que os 2 gigabits por polegada quadrada de uma fita magnética comum (no máximo 2,5 TB por fita). No caso da tecnologia desenvolvida pela Sony, as fitas podem chegar a incríveis 185 TB. Isso significa, em média, 32 GB por centímetro quadrado, ou 148 GB por polegada quadrada, e 74 vezes mais capacidade interna do que um fita comum. É como juntar 3.700 Blu-rays em uma única unidade de armazenamento.

Fita Cassete

(Foto: Divulgação/Sony)

Contudo, não espere ver uma fita dessas em lojas por aí. Durante o anúncio, que aconteceu na conferência Intermag, na Alemanha, a Sony afirmou que as fitas foram projetadas para o backup de dados em escala industrial, ou seja, para companhias e instituições que não se preocupam em esperar muito tempo para gravar dados ou encontrar um arquivo. Para se ter ideia, uma fita LTO-6 (Linear Tape-Open) possui velocidade de transferência de apenas 400 Mbit/s.

A Sony também não divulgou data e preço de lançamento da fita magnética de 185 TB. A boa notícia é que a empresa está trabalhando em formas para aprimorar a tecnologia e comercializá-la mundialmente para todos os usuários. Recentemente, a companhia anunciou um novo disco óptico de alta capacidade que grava até 1 TB de dados. Leia mais.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.