NFL usará sensores RFID para monitorar atividade dos jogadores em campo

Por Redação | 07 de Agosto de 2014 às 14h10
photo_camera Reprodução

Os fãs de futebol americano e de tecnologia terão um motivo a mais para comemorar o início da temporada deste ano em setembro. É que a liga profissional do esporte nos EUA, a NFL, fechou uma parceria com a Zebra Technologies para monitorar todos os movimentos dos atletas em campo com dois pequenos sensores RFID acoplados ao uniforme de cada um deles.

A iniciativa é inédita no esporte e tem como objetivo monitorar não apenas os movimentos dos jogadores, mas também gerar estatísticas sobre o desempenho de cada um deles. Com a adição tecnológica, a NFL espera oferecer dados mais apurados e em tempo real principalmente para os fãs que estão nos estádios, incentivando-os a interagir mais com suas equipes.

Os sensores RFID serão acomodados em cápsulas protetoras que ficarão presas ao equipamento de proteção dos jogadores de futebol americano

Os sensores RFID serão acomodados em cápsulas protetoras que ficarão presas ao equipamento de proteção dos jogadores de futebol americano (Imagem: Reprodução/Zebra MotionWorks)

"Certamente isso impactará principalmente a forma como os fãs interagem com o jogo. Mas nós também exploraremos outras áreas da nossa liga e poderemos compreender nosso jogo de uma maneira mais aprofundada", contou Vishal Shah, vice-presidente de mídia e desenvolvimento de negócios da NFL, ao USA Today.

Ao todo, 17 estádios da liga receberão receptores que farão o monitoramento dos sensores instalados nos uniformes dos jogadores. Cada um desses receptores se conectará a um hub e a um servidor central, fornecendo-lhes dados baseados em localização em tempo real. Segundo a NFL, com esses dados será possível traçar linhas de movimentação dos jogadores, saber a aceleração e velocidade desempenhada pelos receivers para receber um passe longo do quarterback e quanto de espaço os defensores conseguiram obter para concluir uma jogada com êxito.

A ideia é que toda a movimentação durante as jogadas sejam captadas e processadas em tempo real para gerar informações relevantes para os fãs e expectadores, que poderão acompanhar tudo em seus dispositivos móveis ou no site da NFL

A ideia é que toda a movimentação durante as jogadas seja captada e processada em tempo real para gerar informações relevantes para os fãs e espectadores, que poderão acompanhar tudo em seus dispositivos móveis ou no site da NFL (Imagem: Reprodução/Zebra Technologies)

"Se soubermos a distância entre um defensor e um atacante, nós poderemos saber de verdade quando uma jogada poderia ter sido concluída ou não, sem achismos", disse Jill Stelfox, gerente geral da divisão de soluções de localização da Zebra.

Tecnologias semelhantes já eram utilizadas "informalmente" pelas redes de televisão que transmitem os jogos do esporte, mas a oficialização de um sistema pela NFL abre um leque muito maior de aplicações. A ideia é que, no futuro, todos os dados gerados durante os jogos sejam disponibilizados também para as equipes, que não terão acesso a eles nesta temporada. Com isso, os técnicos poderão azeitar os treinos de suas equipes, definir quem está rendendo abaixo e acima da média e mudar estratégias durante o jogo baseado no desempenho da equipe adversária, por exemplo.

"No fim das contas, nós teremos uma tonelada de dados baseados na localização dos jogadores e nós queremos que as equipes abracem essa ideia e a utilizem para melhorar a experiência do jogo", disse Shah.

Os sensores são minúsculos e não afetarão a mobilidade ou desempenho dos jogadores em campo. Ao todo, 20 equipes utilizarão o gadget durante a temporada deste ano.

Os sensores são minúsculos e não afetarão a mobilidade ou desempenho dos jogadores em campo. Ao todo, 20 equipes utilizarão o gadget durante a temporada deste ano (Imagem: Reprodução/Zebra Technologies)

Os sensores da Zebra medem pouco mais que uma moeda de 50 centavos e emitem 25 sinais por segundo para os receptores. Ao todo, 20 receptores serão instalados em cada estádio para criar uma espécie de ambiente virtual tridimensional capaz de definir e apontar a localização exata de cada jogador. Para o futuro, a Zebra diz estar trabalhando numa segunda versão do gadget que inclui tecnologia Bluetooth para medir a frequência cardíaca dos jogadores, capacidade dos pulmões e temperatura do corpo.

Se tudo funcionar conforme o esperado, este será mais um belo exemplo de como a tecnologia pode auxiliar no desempenho das equipes e incrementar o entretenimento de quem acompanha esportes.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.