Japoneses criam simulador de sexo usando o Oculus Rift

Por Redação | 18.11.2013 às 13:15

Que o Oculus Rift é um gadget promissor, isso já pudemos perceber. Mas não é só no mundo dos videogames que o dispositivo promete fazer sucesso: sabendo de seu potencial imersivo, não ia demorar muito para surgir as primeiras aplicações pornográficas voltadas para usuários dos óculos de realidade aumentada.

Segundo o Huffington Post, a novidade foi criada pela empresa Tokyo Oculus Jam, do Japão. Chamado de VR Tenga, o gadget combina um vibrador com a tecnologia visual gerada pelo Rift.

Não estão claras quais serão as exatas funcionalidades do acessório, mas algumas já foram mostradas pelos desenvolvedores japoneses. Na primeira delas, o usuário coloca um aparelho na cintura e, fazendo movimentos com o quadril, simula a penetração em um sensor. Já na segunda demonstração, o jogador assiste imagens que mostram uma situação de masturbação e, enquanto está deitado, o dispositivo se encarrega de fazer o resto.

Em ambos os casos, o Oculus Rift exibe imagens para estimular o jogador e aumentar a sensação de imersão. A companhia afirma que o VR Venga é voltado para quem deseja ter prazer de forma solitária, mas que ainda não há previsão de lançar o produto comercialmente. Os vídeos que revelam o funcionamento do aparelho estão disponíveis na internet (aqui e aqui), mas lembramos que é preciso ter mais de 18 anos para assistí-los.

Se esses protótipos vão vingar, ainda não sabemos. Mas o público parece confiar na teoria que a realidade virtual abrirá um novo caminho para a industria pornográfica. Uma pesquisa realizada pelo Huffington Post em abril constatou que 18% dos usuários acreditam que os primeiros "robôs sexuais" devem chegar ao mercado em 2030. Desse grupo, apenas 9% disseram que fariam sexo com uma máquina.

Oculus Rift