Doadores do Oculus Rift no Kickstarter pedem dinheiro de volta

Por Redação | 26 de Março de 2014 às 17h14
photo_camera Divulgação

Depois que o Facebook anunciou a compra da Oculus VR, desenvolvedora do headset de realidade virtual Oculus Rift, a reação dos internautas foi praticamente instantânea, mas não de uma forma positiva. Grande parte dos usuários considera a aquisição um mau negócio, principalmente por considerarem a rede social de Mark Zuckerberg mais focada em ganhar dinheiro do que em produzir conteúdo.

Agora, a situação fica um pouco mais complicada porque os doadores que ajudaram a financiar o Rift no site de arrecadamento colaborativo Kickstarter também estão protestando contra a negociação. E pior: estão pedindo o dinheiro que doaram de volta ou participação no valor da compra da empresa pelo Facebook.

De acordo com o pessoal do Kotaku, vários usuários estão usando a página do Oculus Rift no Kickstarter para exigir o dinheiro de volta. Os internautas justificam que o projeto só se tornou realidade graças às doações de milhares de pessoas, e que se a companhia ficou conhecida mundialmente – atraindo a atenção do Facebook – foi com o dinheiro arrecadado pelos fãs.

"Vocês se vendendo para o Facebook é uma desgraça", comentou o usuário Sergey Chubukov. "Isso prejudica não apenas a reptuação da Oculus VR, como também todo o sistema de financiamentos do Kickstarter. Eu não consigo nem dizer como me sinto traído", completou.

Outro doador, Joel Johnson, diz que doou US$ 300 para a Oculus VR e publicou uma mensagem indignada na internet. "Eu ainda sinto que as circunstâncias me impediram de transformar a minha fé especulativa no futuro da empresa em dinheiro real. O histórico da empresa – uma companhia de garagem que faz o que corporações não conseguem fazer – não indicava este desfecho: a venda da startup para uma gigante da tecnologia antes mesmo de vender um produto final. Não há problema nisso, mas me sinto insultado", disse.

O Oculus Rift se tornou um dos primeiros projetos a alavancar a popularidade do Kickstarter. O protótipo começou com um grupo pequeno de desenvolvedores (Palmer Luckey, Brendan Iribe, Michael Antonov e Nate Mitchell) em uma garagem pedindo US$ 250 mil para financiar o desenvolvimento do produto. Mais de 9.500 pessoas ajudaram nas doações e a campanha foi concluída com um total de US$ 2,4 milhões em 2014. Desde então, a startup recebeu apoio de vários outros investidores, como Gabe Newell, da Valve, e John Carmack, que deixou o estúdio que ajudou a fundar, o Id Software, para se focar em tempo integral ao aprimoramento do Oculus Rift.

Markus Persson, um dos criadores de Minecraft, também era um dos executivos que ajudava na produção de conteúdo ao headset, mais especificamente na adaptação do game ao acessório. No entanto, Persson, também conhecido como "Notch", cancelou a versão do jogo ao Rift porque o Facebook "o assusta".

Até o momento, a Oculus VR e o Facebook não se manifestaram sobre o que farão com os doadores do Kickstarter.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.