Conheça as diferenças entre plugs de cobre, prata e ouro

Por Redação

Existem fones no mercado que vão desde R$ 10 até aqueles de R$ 1.500 ou mais. Daí você se pergunta: por que tanta diferença? Uma das respostas está no material que é usado para fazer o plug do fone. Conheça as diferenças e o custo-benefício de cada um deles.

Normalmente, três materiais são usados para fazer os plugs de fones de ouvido: cobre, prata e ouro. O mais comum – e também mais frágil – é o cobre, que é usado para fazer os headsets e fones de ouvido mais baratos, na faixa entre R$ 10 e R$ 20.

Já o ouro, não à toa, é um material mais denso e maleável, o que está ligado ao seu uso diverso em joias e também ao seu preço. Com essas características, ele possui uma resistência maior e não reage quimicamente da mesma forma que o cobre, ou mesmo a prata, que são mais duros.

Esses materiais oxidam mais fácil em contato com o ar, em especial o cobre, que naturalmente no processo de oxidação vai se deteriorando, escurecendo e perdendo a capacidade de conduzir elétrons. Todos esses fatores dão ao seu fone de cobre uma vida útil menor.

Já o ouro tem um processo de oxidação mais lento e só fica realmente comprometido no seu uso caso entre em contato com substâncias corrosivas como a água oxigenada, cloro e produtos de limpeza. Aliás, mesmo se o plug for de outro material, é melhor evitar esse contato.

Com essa menor oxidação e maior capacidade de transportar elétrons, o preço do plug de ouro dispara bastante e você consegue encontrá-lo por R$ 200 até R$ 1.500. O valor é compensado pela durabilidade que, diferente dos plugs de cobre e prata, não precisa ser trocado com tanta rapidez. No entanto, ele é mais indicado para alguns casos específicos.

Se você não exige muita potência do som e usa o fone muito esporadicamente, talvez não compense desembolsar tudo isso. Mas no caso de gamers que utilizam um equipamento de som mais potente, músicos que precisam de um fone com alta qualidade sonora e mesmo fãs que fazem questão de um som diferenciado, onde é possível identificar todos os detalhes de uma música, o investimento pode ser interessante.