Atheer One: os óculos inteligentes de US$ 350 que deixam o Glass no chinelo!

Por Redação | 20.12.2013 às 13:25

O Google se preocupou tanto em manter a exclusividade do Google Glass que, para muita gente, o aparelho até já perdeu a graça. Agora, a startup Atheer acaba de publicar no Indiegogo um projeto de óculos inteligentes que pode ser capaz de desbancar o projeto da gigante de buscas.

Enquanto o acessório do Google ainda se limita a fazer fotos e exibir notificações, o Atheer One exibe imagens em 3D, abusando da realidade aumentada. Tudo isso é controlado não só com a voz, como no dispositivo do Google, mas também com gestos. Assim, os óculos deixam de proporcionar uma experiência passiva, como ocorre com o Glasss, e passam a envolver o usuário, criando um mundo digital ao seu redor.

Além de tudo, o projeto da Atheer também traz um preço bastante competitivo se comparado com o aparelho do Google: enquanto o Glass em fase beta está sendo vendido por US$ 1.500 (R$ 3.567), o One é ofertado, também em fase beta, por US$ 350 (R$ 832).

O único problema do Atheer One é que ele ainda está saindo do papel. A publicação do projeto no Indiegogo tem como objetivo incentivar desenvolvedores a criarem soluções para os óculos, ou seja: mesmo que toda a proposta seja incrível, a equipe da Atheer acredita que a funcionalidade plena do aparelho será alcançada em um ou dois anos.

De qualquer forma, as possibilidades são muito animadoras. No vídeo publicado, a Atheer demonstra aplicações para a realidade aumentada dignas de filmes de ficção. Desde visualização de jogos, sistemas educacionais, opções para projetos de decoração até a substituição de computadores e televisores: tudo pode ser feito no Atheer One.

No caminho, ainda existem uma série de desafios para os criadores do gadget. Em entrevista ao Mashable, Soulaiman Itani, CEO da Atheer, disse que ainda é necessário diminuir o hardware e desenvolver uma bateria menor e ainda mais potente.

Além disso, para Itani, grande parte do público ainda não está pronta para receber o projeto. “Os consumidores de hoje são muito inteligentes e adotam as tecnologias de forma muito rápida, mas Roma não foi construída em um dia. As pessoas precisam de tempo para experimentar o Atheer, entender o que uma experiência de computação imersiva realmente significa e entender que os benefícios da tecnologia superam os custos de adoção e integração em suas vidas diárias”, complementa.