TIM planeja oferecer Wi-Fi de graça nas Olimpíadas 2016 do Rio de Janeiro

Por Redação | 25 de Maio de 2015 às 13h05
photo_camera Divulgação

Assim como foi na Copa do Mundo no ano passado, as operadoras de telefonia móvel brasileiras já discutem como farão a cobertura de sinal para as Olimpíadas de 2016, que serão realizadas no Rio de Janeiro.

De acordo com o diretor de engenharia da TIM Brasil, Marco Di Constanzo, as companhias têm fechado um consenso de que será preciso replicar o modelo adotado nos estádios da Copa 2015, quando foi adotado o DAS, que distribui o sinal para o público presente nas arenas.

Inicialmente, o modelo será testado em Curitiba, no Paraná, com a URBs, empresa rodoviária da cidade, mas a tecnologia também deve chegar no Rio de Janeiro em breve. "Já estamos, sim, conversando e fechando o melhor modelo. Os jogos acontecem em mais lugares no Rio e muitos em ambientes abertos. O consórcio é a melhor alternativa para garantirmos o serviço para o público", afirmou Di Constanzo.

No caso da TIM, a operadora planeja levar Wi-Fi gratuito para os usuários através de pequenas antenas que serão instaladas em pontos de ônibus da metrópole carioca. "Não será Wi-Fi gratuito apenas para clientes da TIM, essa decisão já foi tomada. Mas precisamos estruturar a arquitetura para podermos ter um serviço de qualidade. É isso que estamos fazendo nesse momento", disse o executivo.

Ao contrário da Copa, quando a FIFA foi atendida pela Oi, a fornecedora oficial das Olimpíadas será a Claro (Embratel, Claro e NET). Segundo a Embratel, no Rio de Janeiro, serão necessárias cerca de 18.000 linhas fixas, 16.000 SIM Cards, 80.000 pontos de rede para suportar os 157 locais de competição e não competição onde serão realizadas as provas esportvas das Olimpíadas.

Durante o evento, a operadora prevê um fluxo de mais de 3 milhões de mensagens de texto a serem enviadas por mais de 7,5 milhões de pessoas que deverão estar nos jogos. Para suportar o tráfego de dados dos sistemas de informação e segurança, está sendo construída uma infraestrutura dedicada para este objetivo.

Para efeito de comparação, durante a Copa do Mundo 2014, a Oi registrou o maior tráfego de dados da história do mundial de futebol, com 74 TB de dados trafegados pela rede da operadora entre veículos de imprensa do mundo todo, entre os quase 20.000 profissionais de mídia de 113 países credenciados para realizar a cobertura do evento. O volume de dados foi três vezes maior que o registrado na Copa do Mundo de 2014, realizada na África do Sul, quando 25 TB de dados foram trafegados pelos repórteres e jornalistas.

Além disso, cerca de uma semana antes da final da última Copa, os usuários que foram aos estádios efetuaram cerca de 500 mil ligações telefônicas e enviaram 6,5 milhões de fotos. De 12 de junho a 3 de julho de 2014, 38,5 milhões de fotografias foram enviadas das 12 arenas participantes.

Os Jogos Olímpicos Rio 2016 receberão 10.500 atletas de 205 países, os quais vão disputar 306 provas com medalhas durante 17 dias.

Fonte: Convergência Digital

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.