Google I/O 2015: empresa anuncia Android M Developer Preview

Por Caio Carvalho | 28 de Maio de 2015 às 14h20
photo_camera Divulgação

Após muita expectativa, o Google anunciou grandes novidades para o setor mobile nesta quinta-feira (28) durante sua conferência para desenvolvedores Google I/O.

Sundar Pichai, vice-presidente sênior do Google, abriu o evento falando da importância dos dispositivos móveis para a companhia, destacando que, desde a última edição da I/O, 600 milhões de pessoas adquiriram um novo celular inteligente. "Obviamente, este é o momento do mobile, do smartphone. Olhamos para as novas tecnologias para entender como podemos usá-la para fazer a diferença em problemas fundamentais na vida das pessoas", disse.

O executivo também afirmou que, em 2014, 8 em cada 10 telefones enviados aos clientes eram equipados com o robô verde. "Hoje existem cerca de 4.000 aparelhos diferentes com Android", comentou.

Android M

Android M

Confirmando os rumores, a próxima versão do sistema operacional móvel da empresa começará com a letra M. Por enquanto, a plataforma é chamada de Android M Developer Preview, assim como aconteceu no ano passado, antes do anúncio oficial do Android Lollipop.

Para demonstrar as principais funcionalidades da nova versão do software, subiu ao palco do evento Dave Burke, vice-presidente de engenharia do Android. Segundo ele, o novo sistema é centralizado em seis pontos chaves que prometem melhorar a experiência de usuário na plataforma, e algumas delas já tínhamos especulado em nossa prévia do que a companhia poderia anunciar.

Android M

A primeira melhoria afeta diretamente todos os aplicativos que você instala no celular. Atualmente, os downloads de apps pela Google Play são exibidos em uma lista de permissões, que sempre aparece antes de de baixar aquela ferramenta no seu aparelho. A partir do Android M, você terá mais controle sobre os programas instalados no seu dispositivo, podendo autorizar exatamente o que cada um deles pode acessar.

Por exemplo, ao enviar uma mensagem de voz pelo WhatsApp, o sistema pedirá sua permissão para acessar o microfone, em vez de acessar todos os recursos. Ou seja, para cada função específica, todo aplicativo precisará receber sua autorização para realizar aquela tarefa — antes, você era obrigado a concordar com tudo ou recusar a instalação do app no seu tablet ou smartphone. Claro, você não precisará fazer esse processo toda vez que for usar o microfone, câmera e outras funções do aparelho. Sua permissão fica gravada apenas na primeira vez, mas será possível alterá-las a hora que quiser dentro das configurações de cada app.

Android M

Outra novidade do Andorid M são melhorias na experiência web. Há algum tempo especulava-se que a interface do Android e do Chrome seriam mais similares entre si para diminuir a diferença de utilização em ambas as plataformas. Na prática, isso significa que, além de mais parecidas, as funcionalidades de um serviço e de outro vão, de certa forma, convergir de um para o outro. A isto, o Google nomeou Chrome Custom Tabs.

No dia a dia, vai funcionar assim: toda vez que o navegador Chrome identificar que um conteúdo pertence a determinado app, ele vai sugerir para você abri-lo na ferramenta de origem. Exemplo: ao clicar em um link do YouTube no Twitter, você verá com mais frequência a mensagem "abrir com", permitindo que aquele vídeo seja assistido diretamente pelo aplicativo, e não pela rede social.

Android M

O Android M também terá um foco especial nos pagamentos móveis. Como esperado, o sistema receberá uma plataforma chamada Android Pay, que basicamente tem as mesmas funções do Google Wallet, mas com um apelo bem mais amigável e semelhante ao Apple Pay. Aqui, o funcionamento é bem simples: basta aproximar seu smartphone em um totem dedicado para pagar suas compras.

Além das tecnologias toque-para-pagar e NFC, o Android Pay terá suporte para biometria, o que significa que você poderá usar suas impressões digitais para efetuar transações financeiras em mais de 700 mil estabelecimentos nos Estados Unidos. Assim como o sistema da Maçã, o mecanismo da gigante das buscas preza pela segurança dos usuários. De acordo com a companhia, o número do seu cartão de crédito não será compartilhado com os vendedores.

O Google ainda lembrou que o Wallet continuará existindo em paralelo com o Android Pay, mas que agora será focado em pagamentos ponto-a-ponto (peer-to-peer, em inglês).

Android M

Se a duração de bateria ainda é uma das principais reclamações de usuários de smartphones no mundo todo, o Google promete trazer novos aprimoramentos para amenizar esse problema. Desde o Android Lollipop, foram lançadas algumas melhorias para economizar energia dos aparelhos, e agora com o Android M, a empresa seguirá em frente com um modo chamado Doze.

O Doze é um recurso inteligente que identifica quando você passa muito tempo longe do celular. Ao perceber sua ausência por um determinado período de tempo, o sistema diminui a sincronização de aplicativos, o que consequentemente reduz o consumo de bateria. Além disso, o Doze não ignora notificações, alarmes e mensagens que podem ser importantes, e continua emitindo notificações para que você as veja depois.

Outra novidade é que, fora uma maior duração de bateria, o Android M permitirá uma recarga mais ágil. Isso sem contar que o novo sistema operacional do Google será compatível com o USB Type-C, novo padrão de entrada USB que será reversível (pode ser encaixado de qualquer lado). Ou seja, os dispositivos poderão ser recarregados até quatro vezes mais rápido. Você ainda poderá usar esse novo tipo de conector para carregar um aparelho por meio de outro — usar um celular para carregar um tablet, ou vice-versa.

Android M

Lançamento

Se você tem um Nexus 5, Nexus 6 ou Nexus 9, poderá baixar ainda hoje a versão prévia do Android M para desenvolvedores. Embora não tenha anunciado uma data oficial para os consumidores em geral, o modelo final da plataforma será lançado em algum momento do segundo semestre deste ano. Você pode baixar os arquivos no seu Nexus por meio deste link. Importante: caso você efetue o processo, todas as informações no seu aparelho serão deletadas. Portanto, é por sua conta e risco.

Quanto aos gadgets que receberão o novo Android, a única certeza que temos é que os tablets e celulares da família Nexus poderão baixar a atualização primeiro, como já acontece há alguns anos — ficam de fora o Nexus 4 e Nexus 10, que não poderão ser atualizados.

Com relação a outras fabricantes, é provável que apenas os topos de linha das empresas recebam a plataforma. No caso da Samsung, por exemplo, os novos Galaxy S6, S6 Edge, Galaxy Note 5 e Note 4 só devem receber a versão no começo de 2016. Já a Motorola, LG e Sony, caso sigam a estratégia adotada no Android Lollipop, devem liberar a atualização entre o final deste ano e começo do próximo.

Siga o Canaltech no Twitter!

Não perca nenhuma novidade do mundo da tecnologia.