Em meio a saída de Hugo Barra, Xiaomi não vai participar do MWC 2017

Por Redação | 26 de Janeiro de 2017 às 08h41
photo_camera Reprodução/Bloomberg

A Samsung não será a única fabricante de celulares a não anunciar um novo dispositivo no Mobile World Congress 2017, no próximo mês. A chinesa Xiaomi não só deixará de lançar o aguardado Mi 6, como vai ficar de fora do maior evento do setor de telecomunicações, segundo o blog de tecnologia TechCrunch.

Embora o motivo da ausência da companhia no MWC 2017 não tenha sido confirmado, rumores indicam que a saída de Hugo Barra da vice-presidência global da Xiaomi pode ter sido a grande responsável. Após três anos e meio na fabricante chinesa, o executivo brasileiro vai liderar a divisão de realidade virtual do Facebook, ficando à frente de todos os projetos da companhia sediada em Menlo Park, incluindo a Oculus.

Outra possibilidade é de a fabricante realmente não ter nenhum smartphone para mostrar. Na edição passada do Mobile World Congress, a Xiaomi nos apresentou o top de linha Mi 5. Naturalmente, desde que boatos sobre seu sucessor, o Mi 6, começaram a aparecer, juntamente com especulações sobre o Mi Mix Evo, era esperado que a empresa revelasse pelo menos um desses dispositivos no evento, em Barcelona.

O começo de 2017, de fato, não está sendo fácil para Xiaomi. Além da saída de Barra, o CEO da companhia, Lei Jun, admitiu em carta aberta aos funcionários, em janeiro, que a empresa está entrando em um período de transição depois de crescer muito rápido. Pela primeira vez em sua história de cinco anos, a Xiaomi não revelou quantos smartphones vendeu em 2016 - muito provavelmente porque não viu o rápido crescimento de anos anteriores.

Fonte: TechCrunch

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.