BIG responde desenvolvedores com carta e deve transmitir reunião online

Por Wagner Wakka | 23 de Abril de 2018 às 14h24
Divulgação

O Brazilian Independent Games Festival (BIG) divulgou nesta segunda-feira (23) uma carta em resposta a uma outra carta de desenvolvedores brasileiros de jogos que apontaram críticas sobre o evento e propondo sugestões.

Este novo texto, com 28 páginas, procura responder tópico por tópico os pontos apresentados pelos desenvolvedores. Mas, primeiramente, a resposta do BIG exclui o rumor de que as pessoas que assinaram a carta inicial pudessem sofrer retaliações do evento. Foram mais de 250 assinaturas. “É importante declarar que são boatos totalmente infundados quaisquer possibilidades de retaliação ou lista negra por parte do BIG a quem quer que seja signatário da carta. Não sabemos quem teve a ideia de inventar isso (de fato, vários comentários inventados e não checados circularam, inclusive pela imprensa, esse é apenas um dos mais absurdos deles). Seria totalmente absurdo gerar uma lista negra para uma carta que propõe melhorar o evento”, escreve Gustavo Steinberg, diretor executivo do BIG.

Uma das principais reclamações dos desenvolvedores era a dificuldade de comunicação com o evento. Na semana passada, Steinberg chegou a sugerir para o grupo que organizasse uma comissão para discutir as principais questões do evento. Os desenvolvedores, entretanto, pedem um diálogo mais plural e encontros online para garantir a transparência e descentralização da discussão. O diretor mantém a sugestão. “Sugerimos, porém, que elejam uma comissão que possa trabalhar conosco ainda nesta edição. É difícil para o festival de se comunicar com 250 pessoas ao mesmo tempo. Nossa estrutura é BEM menor do que vocês imaginam”, se defende.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Na próxima quarta-feira (25), a direção do evento convida os desenvolvedores para uma discussão às 18h, no Centro Cultural São Paulo (CCSP), sobre os pontos apresentados na carta. A proposta é de que se transmita a reunião online. Entretanto, os organizadores reconhecem que a estrutura do local pode não comportar a demanda. “A rede Wi-Fi do CCSP não é boa o suficiente para garantirmos uma transmissão impecável, mas vamos usar celulares 4G para que seja possível a participação de todos. Será preciso que vocês se organizem e definam moderadores para garantir que as perguntas, que poderão ser muitas, sejam vistas, endereçadas e respondidas pelo BIG. Notem que não somos um mega festival, e sim organizadores independentes de um evento que vem crescendo e que desde a primeira edição, em 2012,  trata com respeito e carinho a todos que desejam dialogar e participar”, levanta.

A carta ainda detalha todos os pontos levantados pelos desenvolvedores, um a um. Um dos pontos era em relação ao anonimato dos parceiros, para o qual a organização já apresentou modificações. Em 2018, os pareceristas serão divulgados após o fim das premiações.

Ainda, os desenvolvedores questionam sobre mecanismo de transparência para que se evitem que empresas patrocinadoras ou parceiras do evento possam inscrever seus jogos, ou mesmo games ligados a entidades que são listadas como parceiras e patrocinadoras, como a Associação Brasileira dos Games (Abragames). “O BIG é um evento de games que engloba diversos patrocinadores, associações, e órgãos, porém as associações e entidades não têm participação nenhuma na seleção dos jogos do festival, sendo escolhido um grupo de curadores que não tem ligação com as mesmas. Pedimos que casos específicos sejam encaminhados para que possamos apurar e responder à altura”.

Entenda o caso

No dia 17 de abril, um grupo de desenvolvedores apresentou uma carta aberta ao BIG com críticas ao evento e sugestões para a edição 2018. A discussão começou em um grupo de Facebook, no qual integrantes da comunidade questionavam uma propaganda paga do evento. O debate então escalonou para a produção do texto.

Em seguida, Steinberg sugeriu a montagem de uma comissão e agendou encontro para o dia 25. Contudo, alguns desenvolvedores manifestaram descontentamento em relação à reunião. A justificativa era de que o horário (18h de um dia útil) inviabilizaria a participação de muitos. Ainda, como o CCSP está localizado em São Paulo, isso centralizaria a discussão em apenas alguns participantes locais. Segundo o BIG, haverá a tentativa de transmissão online. A organização deve informar ainda o link para acompanhar a discussão.

O BIG Festival é um dos mais importantes festivais de jogos independentes da América Latina. O evento é gratuito ao público para teste dos jogos expostos. No ano passado, foram 768 jogos de 54 países distintos competindo ao prêmio de melhor jogo do evento. A edição 2018 ocorrerá em São Paulo e no Rio de Janeiro entre os dias 23 de junho e 1º de julho.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.