Tecnologia da FIFA pode ser aprimorada para identificar impedimentos no futebol

Por Redação | 03 de Julho de 2014 às 15h07
photo_camera FIFA

Mesmo diante de todas as inovações e maravilhas tecnológicas que temos disponíveis atualmente, ainda percebemos uma nítida resistência para incluir a tecnologia e os benefícios que ela traz no mundo futebolístico. Por causa desta resistência sem sentido, muitas equipes já foram prejudicadas com gols mal anulados, pênaltis não marcados, impedimentos que não existiram, entre outros.

Entretanto, podemos observar que, mesmo a passos lentos, os recursos tecnológicos finalmente estão ganhando mais espaço dentro de um dos esportes mais populares do mundo. Um exemplo claro disto aconteceu nesta Copa do Mundo 2014 no jogo França X Honduras, quando a equipe europeia só teve seu gol confirmado graças à tecnologia da FIFA que mostrou que a bola de fato havia cruzado a linha do gol.

Por causa dos resultados mais precisos, é possível que uma outra iniciativa tecnológica entre em campo em breve - um recurso que permita confirmar se os jogadores estão ou não em posição de impedimento. Jérôme Valcke, secretário geral da FIFA, aparenta estar satisfeito com os resultados apresentados até então e pretende levar o tema à International Football Association Board, conselho responsável por definir as regras do futebol.

Sobre este assunto, Valcke declarou: "A decisão de usar a tecnologia na linha do gol foi perfeita. Tivemos três ou quatro exemplos em que a tecnologia ajudou a mostrar que a decisão do árbitro foi correta". Contudo, ele ainda parece ser cauteloso com relação ao tema e completou: "Vamos passo a passo. Vamos ter certeza primeiro de que vamos ajudar o árbitro, dar a eles uma forma de tomar as melhores decisões e evitar que cometam erros. Mas não podemos dar um passo maior que a perna".

Erros acontecem e sempre acontecerão, mas a FIFA já poderia ter diminuído os estragos há muitos anos. Esportes como vôlei, basquete e tênis já adotam meios eletrônicos para sanar dúvidas e evitar grandes injustiças nos resultados. Isto sem mencionar os prejuízos morais e financeiros que um resultado errado pode causar.

Siga o Canaltech no Twitter!

Não perca nenhuma novidade do mundo da tecnologia.