Samsung Galaxy S6: sul-coreana revela seu novo top smartphone

Por Igor Lopes | 01.03.2015 às 16:01 - atualizado em 02.03.2015 às 18:17

* Em Barcelona, Espanha

Na tarde deste domingo (1), a Samsung convocou imprensa e analistas para mostrar ao mundo a sua nova aposta no universo móvel: o Galaxy S6 foi finalmente apresentado em uma conferência em Barcelona, confirmando alguns rumores que surgiram na internet nas últimas semanas. O novo aparelho é a aposta da Samsung para voltar a brilhar no mercado de smartphones, depois de um 2014 ofuscado pelo sucesso dos iPhones 6 e 6Plus e o crescimento de outras marcas, como a Xiaomi, em várias partes do mundo.

galaxy s6

Os dois novos aparelhos: Samsung Galaxy S6 e Samsung Galaxy S6 Edge

"Meu primeiro idioma não é inglês ou coreano - é engenharia. Estamos aqui porque somos apaixonados por tecnologia e ouvimos dos nossos clientes aquilo que eles querem. É assim que desenvolvemos novos produtos e novas ideias, para sempre oferecê-los antes dos outros", disse J. K. Shin, presidente e CEO da empresa. "Algumas empresas ficaram conhecidas pelo design, outras pela qualidade de seus produtos. Mas as pessoas querem essas 2 características juntas. Nós, então, voltamos à estaca zero do desenvolvimento para criar o que vocês estão vendo agora", complementou.

Mas o que ele tem de mais?

De acordo com Shin, o Galaxy S6 é o mais bonito aparelho da história da Samsung e o mais rápido do mundo. Na verdade, são 2 smartphones: o Galaxy S6, em um formato um pouco mais conservador com bordas arredondadas, e o Galaxy S6 Edge, com as duas laterais curvas - o primeiro do mundo com essa característica. Antes que você comece a questionar a utilidade das bordas curvas, os executivos da companhia afirmam que "o design tem motivo". De acordo com eles, essa curvatura promove uma pegada mais interessante e segura, além de dar um ar "cool" ao produto. É possível configurar até 5 contatos para que o smartphone brilhe com cores diferentes ao tocar - e assim, você sabe quem está te ligando antes mesmo de encostar no aparelho. A tampa traseira tem uma cobertura diferente que reage de formas diferentes à luz, mudando de cor e dando uma aura de produto premium. O aparelho, aliás, será oferecido em 4 cores: ouro platinado, branco-pérola, preto safira e verde esmeralda (ah, esses nomes "gourmetizados" para cores!)

O Galaxy S6 tem 143 x 70 x 6.8 mm e pesa 138 gramas, contra 142 x 72 x 8.1 mm do Galaxy S5 - um pouco menor, portanto.

Galaxy S6

As quatro cores do Galaxy S6 (Foto: Reprodução/Samsung)

A tela conta com a proteção Gorilla Glass 4. "O aparelho não só tem uma ótima aparência, como também é super resistente. O metal que o envolve é 50% mais resistente que o utilizado em 'outros aparelhos high end do mercado'. Não sou engenheira, mas posso garantir que esse aqui não vai curvar", disse Young-Hee Lee, diretora de marketing da Samsung, em uma clara alfinetada à Apple e seu iPhone 6. Essas alfinetadas, aliás, foram frequentes ao longo da apresentação.

Beleza interior

A Touchwiz, interface própria da Samsung, mudou. Ela, agora, está mais simples com menos ítens e menus, menos alertas desnecessários e um padrão de cores que deve guiar melhor o usuário. Aliás, a ótima notícia é que a nova versão contém 40% menos apps obrigatórios - eles estão disponíveis para downloads SE o usuário quiser. Boa, Samsung!

Alguns comandos inteligentes também se mostraram interessantes. Um deles, por exemplo, permite que você recuse uma ligação apenas colocando o dedo sobre o leitor de impressão digital. Aí, uma mensagem é automaticamente enviada para a pessoa avisando que você está impossibilitado de atender naquele momento.

O processador, como já era esperado, não é da família Snapdragon, da Qualcomm. Boatos já davam conta de que a Samsung iria acabar de vez com o casamento de anos com a fabricante norte-americana e produzir um processador próprio para o seu novo top de linha. O cérebro dessa maquininha, agora, é um chip de 64 bit produzido com a tecnologia de 14 nanômetros rodando a 2.1 GHz. De acordo com os executivos da empresa, ele é 35% mais econômico e oferece 20% mais performance do que o processador que equipa o Galaxy S5. Além disso, a memória de 3 GB DDR4 é 80% mais eficiente que os modelos anteriores.

Bons displays sempre foram característica da linha Galaxy, mas a Samsung foi além aqui: o S6 oferece uma tela de 5,1 polegadas Quad HD Super AMOLED com incríveis 577 pontos por polegada. São 77% mais pixels que o Galaxy S5!

Tanta definição pode parecer besteira - afinal, nossos olhos não são capazes de distinguir tantos pontos assim. Mas esse upgrade começa a fazer sentido quando lembramos do Gear VR e os efeitos de realidade aumentada. Os óculos VR da Samsung também funcionarão com o S6 e o S6 Edge e esse ganho em qualidade promove, segundo a empresa, uma imersão ainda mais interessante do que aquela conseguida com o uso do note 4. Confirmaremos isso em nosso hands-on, que você poderá assistir em vídeo já nesta segunda-feira aqui no Canaltech.

Ah, a bateria!

Se havia um ponto positivo na linha Galaxy que ninguém contestava era o fato da bateria ser avulsa. No S6, no entanto, esse detalhe ficou pra trás. Isso porque a empresa GARANTE que essa é a melhor bateria (ou pelo menos o melhor "custo-benefício" para baterias) de todos os smartphones existentes no mundo. Apesar de ter diminuído a capacidade de 2880 mAh no Galaxy S5 para 2550 mAh no Galaxy S6, a Samsung garante que essa é a bateria que recarrega mais rápido em todo o mercado (e aqui, de novo, alfinetou o iPhone dizendo que o tempo de carga é de metade do aparelho da Apple). O sistema fast-charge também promete entregar 4 horas de uso com apenas 10 minutos de recarga. Ainda segundo a empresa, o S6 é capaz de segurar até 12h no WiFi, 11h no LTE, 13h assistindo filmes e 49h ouvindo música.

Galaxy S6

O Galaxy S6 é capaz de segurar 4 horas com apenas 10 minutos de carga (Foto: Reprodução/Samsung)

O S6 conta também com um sistema de carregamento sem fios embutido, compatível com os 2 principais padrões do mundo atualmente (WPC e PMA).

Uma nova câmera

No mundo atual, as pessoas já fizeram do smartphone a sua câmera fotográfica oficial. Por isso, esse detalhe passou a ser crucial em um aparelho móvel. No caso do Galaxy S6, a câmera traseira tem uma lente 1.9 e sensor de 16 MP, além de estabilização óptica de imagem (que foi introduzida no Galaxy S4). Novamente, o iPhone 6 Plus foi lembrado e comparado na apresentação, mostrando a nítida superioridade do S6 tanto na captação de fotos quanto na de vídeos. Os executivos garantem que essa câmera é perfeita em todas as condições de luz, especialmente em ambientes escuros. É que um sistema exclusivo combina várias fotos para criar a imagem final ideal.

Galaxy S6

De acordo com a Samsung, esta foto foi tirada em um ambiente escuro e sem flash (Foto: Reprodução Samsung)

A câmera frontal também não decepciona: são 5 MP e lente de 1.9, capaz de captar 60% mais luz que os modelos anteriores.

Pelo fato de estar sempre em standby, é possível ativar a câmera em apenas 0.7 segundos - isso significa que você não vai mais perder aquele momento único, que não se repete mais.

Samsung Pay

"Para nós, aceitação universal é algo crítico. O NFC não é universal. Nos Estados Unidos, só 10% das lojas aceitam essa forma de pagamento. Nós queremos que o pagamento pelo smartphone funcione em todo lugar", afirmou Justin Denison, VP de estratégia de produtos da Samsung. Assim surgiu o conceito da tecnologia MST, criada pela Samsung e que permite o pagamento via smartphone até mesmo em lojas que têm apenas a maquininha magnética de cartões de crédito. Como isso acontece ainda é um mistério para nós - teremos mais detalhes amanhã, quando fizermos nosso hands-on em vídeo para vocês.

Mas quando estará disponível?

O Galaxy S6 estará disponível a partir de 10 de abril em 20 países, nas versões 32, 64 e 128 GB. O preço não foi anunciado na coletiva, mas estamos correndo atrás dessa informação localizada para o Brasil. Atualizaremos esse texto assim que tivermos mais noticias. O PhoneArena anunciou um preço de 699 libras na Inglaterra, o que corresponderia a cerca de 1080 dólares (no Brasil então? Uh? Alguma aposta?)

* O jornalista viajou para Barcelona de forma independente, sem vínculo ou "rabo preso" com nenhuma fabricante de aparelhos. Aqui você encontrará uma cobertura isenta, ressaltando o que realmente interessa ao leitor e ao consumidor de tecnologa.