Primeiro celular com sistema operacional Tizen chegará ainda em 2014

Por Redação | 24.02.2014 às 12:20

Quem for ao Mobile World Congress 2014 procurando ter o primeiro contato com o sistema operacional Tizen pode se frustrar. A novidade baseada em Linux ainda não deu as caras por lá e está presente em Barcelona apenas em caráter de testes. O CEO da Tizen Association, Ryoichi Sugimara, porém, garante: os primeiros celulares do tipo chegarão ao mercado ainda em 2014.

Em conversa com os jornalistas durante o evento, reportada pelo CNET, o executivo afirmou já ter fechado parceria com 15 companhias para a produção de celulares, tablets, funções e aplicativos para o Tizen. Há, porém, todo um cuidado por parte da empresa para garantir que o lançamento seja bem feito e que o novo sistema chegue a um mercado ideal capaz de contribuir com a prosperidade da nova ideia.

Um dos principais focos de atenção é a escolha de quais territórios receberão o Tizen primeiro, já que estes não podem ter uma concorrência ferrenha, de forma a dar o devido espaço ao Tizen. Por isso, um lançamento no Japão – onde Sugimara também atua como diretor de produtos da operadora NTT Docomo – acabou sendo deixado de lado por enquanto.

Além disso, os olhos estão voltados para as tecnologias vestíveis, com o Gear 2 e Gear Neo, ambos smartwatches da Samsung e que, confirmadamente, serão os primeiros gadgets a rodar o novo sistema operacional. Em seu estande, a fabricante sul-coreana também está exibindo dois aparelhos rodando o Tizen em caráter de teste. O primeiro deles mostra a interface gráfica do sistema operacional, enquanto o outro é dedicado a exibir a desenvolvedores as possibilidades do HTML5 e do Linux, sobre os quais toda a estrutura do Tizen funciona.

Força e confiança

Sugimara comparou a atenção dada pela Tizen ao produto que leva seu nome com a dedicada por uma mãe a seu bebê. Segundo ele, não dá para soltar o sistema operacional em um mundo onde ele não possa crescer, por isso, há uma preocupação com firmar parcerias e se unir a grandes nomes do mercado, incluindo operadoras de telefonia, varejistas e produtores de software.

Uma união desse tipo já foi anunciada e a Tizen estará se unindo à ZTE, uma das maiores empresas de telecomunicação da China. Além disso, o executivo afirmou que o sistema operacional chegará não apenas a smartphones e tablets, mas também aparecerá em televisores inteligentes e sistemas de entretenimento domésticos ou para veículos, além das já citadas tecnologias vestíveis.

A busca por conexões de internet móvel mais velozes é vista como uma oportunidade para a Tizen, que pode lançar seus smartphones no mercado e aproveitar o momento em que diversos usuários trocam de aparelho para aproveitar a tecnologia LTE. Mas Sugimara sabe que é preciso correr para não ficar para trás nessa onda. Ainda, ele também espera que a forte influência da Samsung e da Intel não assuste os interessados, mas os atraia ainda mais para a novidade.

Contrariando as perspectivas do mercado, Sugimara também se diz confiante de que o mercado de celulares ainda alcançará crescimento em 2014. Apesar de considerar a maturidade e estagnação do segmento, ele vê o momento atual como extremamente importante para a estratégia “um passo de cada vez” do Tizen e confia que ele terá seu espaço junto aos grandes players do setor.

MWC 2014: Acompanhe tudo sobre a maior feira de tecnologia mobile aqui no Canaltech!