Jogos Olímpicos no Japão podem revolucionar a tecnologia

Por Redação | 03 de Outubro de 2013 às 16h13

A recente confirmação de que Tóquio será sede dos Jogos Olímpicos de 2020 pode ser uma grande notícia para o mundo da tecnologia. Isso porque diversas empresas do setor querem aproveitar a oportunidade para mostrar suas inovações.

Essas companhias pretendem usar o evento como uma espécie de vitrine para apresentar suas novas tecnologias, que podem revolucionar as telecomunicações móveis, eletroeletrônicos, automóveis e até mesmo a maneira como as pessoas assistem aos jogos pela televisão.

Em uma série de apresentações na Ceatec 2013, a maior feira de tecnologia de consumo que acontece esta semana no Japão, as empresas apresentaram seus planos para telefones celulares que transmitem dados 100 vezes mais rápido do que os modelos atuais, imagens de TV com 16 vezes mais detalhes do que as atuais HDTVs e carros que dispensam motoristas, conforme aponta o PCWorld.

Para termos uma ideia do que podemos esperar para as Olimpíadas do Japão, basta lembrar da última vez em que o país sediou o evento. Em 1964, o país nipônico empreendeu um programa de infraestrutura enorme, que incluiu a construção do famoso trem bala Shinkansen, inúmeras linhas de metrô em Tóquio, um sistema de autoestradas, além de hotéis e instalações para os visitantes. Naquela época, a tecnologia não era tão difundida como é hoje, mas os jogos de 1964 ficaram marcados como os primeiros a serem transmitidos para o exterior via satélite e em cores.

Transmissão em 8K, internet 5G e carros autônomos

Com o avanço vertiginoso da tecnologia, sem dúvidas podemos esperar muitas novidades para os jogos de 2020. As principais novidades devem ser relacionadas às tecnologias de televisão. Enquanto os fabricantes de TV estão atualmente promovendo modelos 4K, que oferecem quatro vezes o nível de detalhes de HDTVs atuais, a emissora pública de televisão brasileira NHK (Nippon Hoso Kyokai) já está testando transmissões em 8K, e as transmissões "beta" devem começar a acontecer em 2016. Em 2020, a emissora espera ser capaz de cobrir perfeitamente os Jogos Olímpicos com o novo sistema 8K.

A NTT DoCoMo, maior operadora de telefonia móvel do Japão, também estipulou uma meta bem ousada para 2020: a introdução de um serviço de telefonia celular 5G. O sistema será projetado para atuar em áreas urbanas e ao ar livre e contará com taxas de transmissão de dados entre 1Gbps e 10Gbps, mas a operadora admite que ainda tem muitos obstáculos pela frente até implantar a novidade. Atualmente, existe apenas uma simulação do projeto no computador.

A Nissan, multinacional fabricante de automóveis japonesa, também não quer ficar de fora das novidades durante os Jogos Olímpicos em seu país de origem e já anunciou que está trabalhando em uma tecnologia de condução autônoma. Os carros, equipados com cinco câmeras, cinco sensores a laser e um mapa eletrônico, já estão andando em pistas de teste e foram demonstrados durante a Ceatec 2013. Os veículos que dispensam um motorista devem estar nas estradas até 2020.

Nissan autônomo

Imagem: Reprodução / PCWorld

Canaltech no Facebook

Mais de 370K likes. Curta nossa página você!