Ingressos das competições em Londres 2012 terão chips RFID

Por Fernanda Morales | 23 de Julho de 2012 às 18h15

As Olimpíadas 2012, que acontecem entre os dias 27 de julho e 12 de agosto em Londres, Inglaterra, representam um marco na utilização de tecnologias inovadoras para promover comodidade e segurança a todos os envolvidos. Entre os principais recursos utilizados pela organização do evento estão os chips RFID, que serão empregados nos ingressos das competições para garantir segurança e também mobilidade na cidade.

RFID

As etiquetas de RFID estão sendo muito utilizadas na impressão de ingressos e cartões, garantindo assim maior segurança de informações e claro, evitando a clonagem.

Com base nisso, o Comitê Olímpico Internacional (COI) decidiu empregar a tecnologia nos ingressos das competições de Londres 2012. Além de evitar fraudes nos ingressos, a organização tornará esses cartões um mecanismo de acesso mais fácil para os turistas.

O mesmo cartão permitirá que os espectadores entrem nos estádios, tenham passagem livre no transporte público da cidade e façam compras de objetos de pequenos valores. O melhor de tudo é que os turistas não terão que andar com grandes quantidades de dinheiro no bolso.

A técnica ainda pode ser considerada uma medida sustentável, já que evita o desperdício de centenas de folhas de papel com a impressão de ingressos e também em seu descarte.

“A preocupação ecológica ainda não chegou às empresas produtoras das etiquetas RFID. Ainda não se fala de cartões feitos com materiais reciclados. Quem sabe no futuro não vá ter um fabricante que irá desenvolver um cartão ecológico?”, indaga Pedro Goyn, diretor geral da Zebra Brasil, empresa especializada na impressão de cartões e ingressos.

Impressora RFID

Copa e Olimpíadas no Brasil

O evento londrino poderá fornecer ótimas lições para a organização da Copa do Mundo de Futebol no Brasil em 2014 e das Olimpíadas em 2016, principalmente, quando o assunto é a utilização da tecnologia.

Empresas e governos já iniciaram discussões sobre como oferecer mais segurança a todas as pessoas que virão ao país para participar dos eventos e, claro, para os próprios brasileiros que querem acompanhar de perto nossos atletas.

A implantação de chips de RFID já é uma discussão frequente entre os governantes e empresas fornecedoras da tecnologia, mas o custo de alguns recursos pode ser um dos principais problemas a serem enfrentados.

“Embora o custo das etiquetas de RFID já tenha diminuído, ainda hoje isso é um problema. Acredito que essa tecnologia será como os chips nos cartões de crédito, que eram muito caros e foram barateando até não existirem mais cartões sem o chip. A questão da segurança irá pagar o custo da tecnologia”, relatou Pedro Goyn.

Até 2013, com a chegada da Copa das Confederações por aqui, a organização esportiva deverá estar pronta para utilizar novas tecnologias e evitar problemas como a venda de ingressos por cambistas, algo ainda muito frequente em nossos estádios, e a fraude de dados.

Entenda o RFID

RFID (Radio Frequency Identification ou, em português, Identificação por Rádio Frequência) é uma tecnologia de comunicação de curto alcance que, quando próxima de um leitor, pode ser facilmente identificada. Atualmente, o chip é mais utilizado em supermercados e lojas para o controle de mercadorias.

O sistema é composto por uma antena, um transceptor (que faz a leitura do sinal e envia os dados para o leitor) e uma etiqueta de RF, responsável por transmitir o circuito e as informações. O chip RFID é tão maleável que ele pode ser aplicado em diversas superfícies, assim como em pessoas e animais.

“No RFID você tem tanto a tecnologia passiva quanto a ativa. A tecnologia passiva obviamente permite que você imprima o chip diretamente em uma etiqueta ou cartão”, afirmou Pedro Goyn, diretor geral da Zebra Brasil, empresa especializada na impressão de cartões e ingressos. A tecnologia ativa, por sua vez, é muito mais sofisticada e cara, pois possui uma bateria própria para transmitir seu sinal e também o armazenamento de informações em memória RAM.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.