HTC Re Vive é o dispositivo de realidade virtual da Valve

Por Redação | 02.03.2015 às 11:50
photo_camera Divulgação

A realidade virtual está com tudo e, para não ficar de fora desse mercado, a Valve, criadora de sucessos como Half-Life e Portal, revelou o lançamento do HTC Re Vive, um headset produzido em parceria com a HTC e que marcou os primeiros grandes anúncios da Mobile World Congress 2015, que acontece esta semana em Barcelona, na Espanha. As informações são do site The Verge.

Assim como os rivais Oculus Rift, da Oculus VR (comprada pelo Facebook), e Project Morpheus, da Sony, o Re Vive quer ir além da indústria de jogos e produzir conteúdos diversificados para diferentes áreas, como entretenimento, educação, viagens e comunicação. Além disso, as companhias prometem que o gadget não terá as falhas presentes nos atuais dispositivos de realidade virtual, uma vez que o objetivo é entregar a melhor experiência para o usuário.

O HTC Re Vive possui duas telas de 1.200 x 1.080 pixels de resolução e as imagens são exibidas em uma taxa de atualização de 90 quadros por segundo. De acordo com a versão de desenvolvedor do produto, o áudio sairá por meio de fones de ouvido comuns que poderão ser conectados ao acessório - é provável que isso mude no modelo final, mas tudo indica que as empresas manterão essa funcionalidade.

Assim como todos os dispositivos de realidade virtual, os óculos da Valve possuem um avançado sistema de rastreamento de cabeça e movimentos. Baseado na tecnologia SteamVR, o mecanismo combina giroscópio, acelerômetro e sensor a laser para captar com precisão a movimentação da cabeça do usuário. Ao todo, são mais de 70 sensores por toda a extensão do dispositivo. Além disso, a Valve afirma que a tecnologia presente no headset vai evitar que os jogadores sofram náuseas ou tonturas enquanto jogam, ao contrário do Rift que, por exemplo, ainda é criticado por esse fator.

Segundo a criadora do Steam, alguns títulos já estão sendo desenvolvidos para o HTC Re Vive. Um deles é o Job Simulator, um game ambientado em um futuro distópico dominado por máquinas e equipamentos robóticos. Criado pela Owlchemy Labs, o jogo vai exigir que o usuário desempenhe inúmeras ocupações, até então consideradas obsoletas, para preservar a história da humanidade e os trabalhos exercidos por ela ao longo dos últimos anos.

Outras parcerias da Valve também prometem gerar bastante conteúdo para o headset, incluindo produções feitas com o Google, HBO e outras entidades.

O aparelho tem previsão de chegar às lojas antes do fim deste ano, sem preço ou data definidos. Uma edição para desenvolvedores será lançada entre o fim de março e começo de abril.