Evento promove empreendedorismo entre mulheres em São Paulo

Por Rafael Romer | 20 de Maio de 2014 às 10h50

Assim como muitos outros setores da nossa sociedade, o mundo da tecnologia e das startups ainda é quase todo dominado por empreendedores masculinos.

Apesar de conquistarem cada vez mais espaço no setor, ainda vemos quase diariamente notícias sobre a prevalência de homens em altos cargos de grandes empresas, diferenças de salários entre profissionais e outros tantos problemas que ainda afetam esse mercado. O exemplo mais recente foi o caso da CEO da startup Locket, Yunha Kim, que foi assediada por e-mail após enviar uma proposta de trabalho para um programador.

E foi depois de experimentar alguns desses problemas que a empreendedora Lígia Zeppelini decidiu criar sua própria iniciativa para tentar estimular a participação de mais mulheres no setor.

Atuando desde 2005 no setor de e-commerce, com passagens pelo BuscaPé, Netshoes, Shoestock e Fashion.me, Lígia conta que o empurrão definitivo para a concretização da ideia aconteceu há pouco mais de dois anos, quando ela sentiu dificuldades em participar de um evento de negócios no qual não havia um local apropriado para ficar com sua filha Joana, então com apenas cinco meses.

"Ninguém pensa em um evento corporativo com espaço para uma criança, mas o recado que se passa para a mãe é que ela tem que ficar em casa", contou em entrevista ao Canaltech. "Eu acho que esse é um ambiente que tem que se atualizar para esse momento do mundo".

O resultado do episódio ocorrido com Lígia é o evento "Fábrica de Startups", organizado pela UpaLupa, que ocorre em São Paulo entre os dias 24 e 25 deste mês.

Em sua primeira edição, o evento terá como objetivo incentivar o desenvolvimento de ideias com impacto social positivo entre novas empreendedoras, com oficinas sobre modelos de negócio, startups e storytelling.

No primeiro dia, as participantes se dividirão em pequenos grupos no modelo de startups para desenvolver seus projetos, que terão como meta serem escaláveis e resolverem problemas do mundo real. No domingo (25), as startups apresentarão o resultado de seus trabalhos, que serão avaliados por profissionais do setor.

Como parte da ideia de integrar famílias no ambiente de negócio, as participantes que forem mães poderão trazer seus filhos para o evento. Haverá duas salas separadas com atividades para as crianças pequenas e um espaço reservado para bebês.

De acordo com a organizadora, as crianças também poderão participar das atividades em momentos específicos. Além dos filhos, qualquer outra pessoa da família também é bem-vinda.

A primeira edição do evento já está com as inscrições encerradas, mas haverá uma lista de espera para quem quiser tentar uma vaga após eventuais desistências. A inscrição pode ser feita neste link. O evento não será cobrado, mas as participantes poderão deixar o valor que acharem justo ao final de cada edição.

Segundo a organizadora, também já estão programadas próximas edições para o encontro, que devem acontecer no próximo mês de agosto, novembro e em fevereiro do ano que vem. Além de São Paulo, outras cidades também devem receber o evento no futuro, mas ainda não há detalhes. "A ideia é que esse evento, que é um piloto, se torne replicável em pouquíssimo tempo", conta. "Tomara que espalhe o máximo possível", conclui Lígia.

Canaltech no Facebook

Mais de 370K likes. Curta nossa página você!