Eletrolar Expo traz mais de 10 mil produtos para exposição em São Paulo

Por Rafael Romer | 16.09.2014 às 10:29
photo_camera Rafael Romer/Canaltech

Começou nesta segunda-feira (15), em São Paulo, a nona edição da maior feira de negócios de bens de consumo da América Latina, a Eletrolar Expo.

Para este ano, a feira deverá dar destaque para o setor de mobilidade, com exposição de celulares, smartphones e tablets. De acordo com Carlos Clur, Diretor do Grupo Eletrolar, esses dispositivos tiveram um crescimento expressivo no mercado brasileiro no ano passado e devem continuar a tendência neste ano, influenciando outros mercados domésticos no país.

"Hoje todos os produtos começam a ter ligação com celular e com aplicativos para controlar os dispositivos do lar", afirmou Clur durante a abertura do evento, na tarde desta segunda-feira. "E isso também faz as pessoas mais inteligentes, porque elas têm a informação na palma da mão sobre o mercado".

Durante a abertura, também foram revelados alguns números do varejo brasileiro nos setores das linhas branca e marrom.

O destaque ficou para o mercado nacional de televisores, da chamada linha marrom, que aproveitou de um índice elevado de vendas em 2013 e no primeiro semestre de 2014, puxado principalmente pela Copa do Mundo. Até este mês, foram registradas 14,8 milhões de unidades vendidas, um aumento de 16% em relação ao primeiro semestre de 2013, de acordo com dados da Associação Nacional dos Fabricantes de Produtos Eletroeletrônicos (Eletros).

Segudo o presidente da associação, Lourival Kiçula, mais da metade dos dispositivos vendidos no Brasil já são Full HD (1080p) e cerca de 77% deles vêm embarcados com o sistema interativo brasileiro para TV aberta, o Ginga.

A Eletros ainda não quebra seus números em relação às Smart TVs e outros dispositivos inteligentes, mas reconhece que o interesse por esse tipo de aparelho tem crescido no país. Após os aumentos sucessivos em vendas nos últimos cinco anos, a associação também aposta que a adoção de mais televisores inteligentes será responsável pela continuidade da movimentação do mercado brasileiro nos próximos anos.

"Se você olhar os números, não tem mais espaço para televisor, todo mundo já tem televisor em casa", explicou Kiçula. "Porém, essas mudanças tecnológicas e facilidades que se tem hoje fazem com que esse mercado continue ativo".

Do lado oposto do crescimento de vendas das TVs, o setor revelou números de crescimento baixo para setores da linha branca. De acordo com o executivo, o motivo foi o inverso: o impacto da Copa foi negativo e o ritmo mais lento da economia não ajudou. "A linha marrom vendeu muito bem e o consumidor opta, quando não tem dinheiro para comprar as duas coisas, pelo televisor para ver o Brasil jogar", brincou Kiçula.

No primeiro semestre deste ano, as vendas do setor já registraram queda de 5% em relação ao mesmo período de 2013. A queda é ainda mais preocupante quando levado em consideração o fato de que o ano passado já registrou uma queda em relação a 2012.

O executivo, no entanto, ainda vê algumas perspectivas e possibilidades de crescimento para os próximos ano para a linha branca. Para geladeira e refrigeradores, a associação prevê que a substituição de modelos de uma porta por modelos que integram ambos produtos, com duas portas, deva movimentar o setor.

Outra exceção é nas linhas de micro-ondas, que tiveram crescimento de 13% no primeiro semestre, com 4,3 milhões de unidades vendidas. Segundo a associação, a demanda pelo produto teve o aumento puxado principalmente pela demanda de praticidade da nova realidade de famílias no país, com cada vez mais mulheres passando a trabalhar fora de casa.

Exposição

O evento segue até a próxima quinta-feira (18) e trará mais de 10 mil produtos expostos de setores do varejo de eletrodomésticos, eletroeletrônicos, celulares, tablets e TI. A expectativa é que 30 mil executivos e representantes de empresas circulem pela feira durante seus quatro dias de duração.

Para o ano que vem, a organização afirma que mais representantes de empresas e compradores da América Latina serão trazidos para a Eletrolar Expo. A feira também deverá voltar a ocupar todo o espaço do Expo Transamérica e retornar para seu calendário padrão, em julho - adiada neste ano por causa da Copa do Mundo.