15 novidades que devem ser anunciadas no Google I/O 2015

Por Caio Carvalho | 27 de Maio de 2015 às 18h54
photo_camera Divulgação

Começa nesta quinta-feira (28), em San Francisco, na Califórnia, o Google I/O, considerado o principal evento da gigante das buscas durante todo o ano. Ao longo de dois dias, usuários do mundo todo poderão acompanhar ao vivo ou pela internet diversas palestras focadas nos produtos e serviços da empresa de Mountain View, além de uma keynote de abertura com duas horas de duração, marcada para às 13h30 (horário de Brasília) desta quinta.

Como todos os anos, a expectativa é que a conferência seja focada no carro-chefe da companhia: o Android. E se seguir o conceito pregado no I/O do ano passado, a palavra de ordem no Google é colocar seu sistema operacional em tudo (tudo mesmo), como carros, casas, seu pulso, e claro, tablets e smartphones. Separamos 15 novidades que esperamos que sejam apresentadas no evento e que devem impactar os fãs do robô verde ainda neste ano.

Android M

Google I/O

Embora não esteja em uma grande quantidade de aparelhos, o Android Lollipop é uma das plataformas móveis mais elogiadas já feitas pelo Google. No entanto, a empresa deve seguir em frente em atualizar anualmente seu software para dispositivos mobile e, para 2015, a bola da vez será o Android M. Falamos Android "M" porque esta é a lógica de lançamentos adotada pela companhia, que costuma seguir uma ordem alfabética para nomear as próximas versões de seu sistema. Além disso, "M" deve ser um nome provisório para o software, que só deve ganhar uma nomenclatura oficial no segundo semestre.

Também não se sabe se a numeração será alterada para Android 5.2, Android 6 ou outra. Como a Lollipop começa com a letra "L", especula-se que o novo Android podera se chamar Marshmallow, Milk Shake, Meringue (suspiro), M&M's, Milky ou ainda Macadamia Nut Cookie (doce de nozes de macadâmia, na tradução livre). Levando em consideração a popularidade do KitKat, tudo indica que um chocolate possa ser uma das primeiras escolhas.

O novo Android também deve seguir a interface padrão do Material Design para se focar mais em desempenho. Entre as principais melhorias estariam melhor gerenciamento de memória RAM e bateria em relação ao Lollipop, aprimoramentos na integração com dispositivos próximos, suporte nativo a sistema de biometria, mudanças nas notificações e mecanismos de suporte ao sistema de pagamentos Android Pay, do qual vamos falar mais adiante.

Android Auto

Google I/O

Os carros estão na mira do Google há algum tempo, mas só agora eles começam a ganhar as funcionalidades do sistema da empresa através do Android Auto. Anunciado na conferência de 2014, trata-se de uma iniciativa de leva quase todas as funções da plataforma para o painel do automóvel, como tocador de músicas, mensagens de texto e GPS, que podem ser ativadas por comandos de voz ou pela tela sensível ao toque no veículo.

De acordo com o cronograma do evento, estão agendadas duas palestras destinadas ao Android Auto, nas quais a empresa pretende ampliar as ferramentas de desenvolvimento de aplicativos para o sistema. Contudo, é de se esperar que, um ano depois de ser revelado, a companhia faça uma demonstração mais apurada de como o mecanismo evoluiu nos últimos meses. Outro indício é de que novas montadoras sejam anunciadas como parceiras do projeto, além do aumento no número de carros com suporte à plataforma.

Vale lembrar que nesta semana a Hyundai revelou que o Sonata será o primeiro veículo da entidade a vir de fábrica com o Android Auto instalado. Além dela, os automóveis da Audi, Bentley, Chevrolet, Ford, Honda, Jeep, Kia, Nissan e Volvo contarão com o sistema automotivo.

Android Wear

Google I/O

Vistos com gosto duvidoso por milhares de usuários, os relógios inteligentes ainda precisam mostrar a que vieram. Não podemos negar que existem dispositivos realmente interessantes no mercado, como o Moto 360 e o LG G Watch, mas o Google deve se focar em novas tecnologias para alavancar a popularidade do Android Wear, sistema específico para smartwatches. Ainda mais agora com a chegada do Apple Watch que, em tese, não tem nada de muito diferente dos concorrentes, mas conseguiu movimentar a indústria de wearables.

Por conta disso, o Google agendou uma sessão para discutir justamente o uso desse tipo de tecnologia. Segundo a descrição da palestra, serão apresentados novos gadgets vestíveis que prometem surpreender a todos, mas nada que especifique que tipos de aparelhos ou sistemas seriam essas novidades. Alguns rumores dizem que o grande anúncio relacionado ao Android Wear é de que a plataforma será compatível com o sistema operacional móvel da Apple, o iOS. Dessa forma, usuários de iPhone teriam uma opção a mais além do Apple Watch, não apenas em recursos e apps, mas principalmente no preço, uma vez que o relógio da Maçã pode chegar a custar US$ 17.000 em seu modelo de luxo feito em ouro 18 quilates.

Inclusive, não podemos esquecer de que o Google anunciou recentemente uma parceria com a Intel e com a fabricante suíça de relógios Tag Heuer, justamente para a produção de smartwatches de alto padrão que consigam unir beleza e sofisticação sem abandonar a experiência facilitada do Android. Também especula-se que o Android Wear poderá ser integrado futuramente ao Google Glass e ganhar um modelo próprio da família Nexus.

Android TV

Google I/O

O Google deve continuar investindo pesado no segmento das TVs inteligentes. Para tal, revelou em 2014 a plataforma Android TV, que apresenta uma proposta bem mais interessante do que a extinta Google TV. Ao que parece, várias companhais estariam dispostas a adotar o novo sistema em seus próximos modelos de televisão. Entre elas está a Sony, que revelou na CES 2015 que suas novas TVs 4K virão equipadas com Android. Assim como o Android Auto, espera-se que o Google divulgue as principais melhorias do ano passado para cá, além de parcerias com mais empresas.

Android Pay

Google I/O

Outra investida do Google para ampliar a participação do Android no mercado é o lançamento do Android Pay, uma plataforma de pagamentos móveis que vai competir diretamente com o Samsung Pay e o Apple Pay. Segundo analistas, a empresa teria optado por um mecanismo reformulado (no nome e nas funcionalidades) pela má aceitação do público quanto ao Google Wallet, que basicamente oferece as mesmas funções do vindouro Android Pay.

Anunciado originalmente na MWC 2015, em fevereiro, o serviço quer se tornar mais uma alternativa de substituição ao dinheiro e aos cartões de crédito, permitindo que o usuário efetue pagamentos e outras transações financeiras usando apenas o celular ou tablet. Para bater de frente com os rivais da Apple e da Samsung, o Google deve igualar os recursos disponíveis no Apple Pay, como a inclusão da tecnologia NFC e um sistema próprio de biometria.

Project Ara e Tango

Google I/O

Em desenvolvimento há mais de dois anos, os projetos Ara e Tango, embora tenham uma conferência própria realizada anualmente, devem fazer pequenas (mas importantes) aparições no Google I/O 2015. É durante o evento que o Google pode dar mais atualizações sobre o andamento de cada programa, incluindo os preços e datas oficiais de lançamento para o consumidor final, além de um modelo totalmente funcional dos produtos.

O Project Ara consiste em smartphones com módulos que podem ser trocados de acordo com as necessidades de cada usuário. Por exemplo, se o dono quebrar a tela do aparelho, em vez de comprar um novo dispositivo, ele poderá adquirir apenas aquele componente e encaixá-lo em uma base principal que suporta todos os outros moldes. O Ara ainda não tem data para chegar ao mercado, mas terá uma fase piloto de testes no final deste ano, em Porto Rico.

Já o Project Tango, que também não tem previsão de lançamento, envolve em um tablet e um smartphone capazes de captar mapas 3D de ambientes e locais fechados em tempo real. Segundo o Google, os modelos mais recentes são equipados com inúmeros sensores que fazem mais de 250 medições por segundo para criar um modelo em terceira dimensão do espaço ao redor. Por enquanto, apenas desenvolvedores com alto nível de conhecimento têm acesso ao projeto.

Android Brillo

Presente nos tablets, smartphones, relógios e TVs, o Android estaria prestes a chegar ao conforto do lar com a iniciativa Android Brillo, um sistema para casas que colocaria o Google no mercado da Internet das Coisas. O projeto estaria em desenvolvimento há anos, e pode ganhar o nome oficial de Android Home.

Diferente da versão do Android para dispositivos móveis, o Brillo seria bem menos pesado, justamente para poder funcionar em todos os eletrodomésticos, lâmpadas inteligentes e outros gadgets de baixa potência. Tudo, desde geladeiras, cadeados e sistemas de refrigeração, poderá ser controlado a partir de interfaces na web, pelo PC, ou aplicativos em celulares. Além disso, o Brillo poderia ser integrado aos termostatos e alarmes da Nest, startup adquirida pelo Google no ano passado.

Carros autônomos

Google I/O

Após meses de testes internos na sede da companhia em Mountain View, o Google colocará ainda este ano nas ruas da Califórnia os primeiros veículos que dispensam o uso de motorista. O automóvel passou por algumas mudanças desde o protótipo original, mas o fator principal continua sendo a segurança dos passageiros, especialmente após a notícia de que os carros se envolveram em alguns acidentes nos Estados Unidos.

De acordo com o Google, o veículo possui dois sistemas distintos de travagem e de direção, o que significa que, se um dos mecanismos apresentar mau funcionamento, o outro entra em ação. Ele é fabricado usando componentes menos pesados — a parte dianteira, por exemplo, é construída com espuma e seu para-brisa é feito a partir de um material flexível — para reduzir o dano que o carro pode causar caso atropele ciclistas, pedestres ou qualquer objeto na pista.

Apesar das primeiras unidades terem lançamento comercial previsto apenas para 2020, é provável que o Google anuncie alguma novidade dos veículos no evento desta quinta-feira. Há quem diga que o cofundador da empresa, Sergey Brin, faça uma aparição na conferência entrando no palco dentro de um desses automóveis, mas isso é apenas especulação da imprensa internacional.

Chromecast 2.0

Sucesso de vendas e críticas, o Chromecast deve ter uma nova versão anunciada na Google I/O 2015, mas sem grandes mudanças na parte visual ou no preço — ele custa US$ 35 nos Estados Unidos. A atualização em si deve ser no hardware, que deve ganhar suporte para os padrões Wi-Fi AC e espectro de 5 GHz, além de integração com o Google Cast for Audio, um dispostivo que toca músicas dos principais serviços de streaming do mercado, incluindo Rdio, Pandora e Google Play Music.

Chrome OS e privacidade

Não é segredo que o Google quer unir, de uma forma ou de outra, dois de seus principais produtos: o Android e o Chrome OS. Talvez essa junção não signifique a morte de um dos sistemas, mas sim uma comunicação bem mais amigável entre eles. Por isso, é provável que a companhia exiba na conferência maneiras de como pode ser interessante utilizar as duas plataformas em conjunto, transitando entre o mobile e o desktop.

Outra questão que pode ser discutida dentro desse assunto é a privacidade presente nos dois softwares. Segundo alguns rumores, o Google planeja dar aos usuários mais controle sobre os aplicativos que ele instala no Android e o que cada um deles pode acessar (localização, contatos, fotos, entre outros itens). O sistema já possui uma lista de permissões solicitadas sempre que o internauta efetua o download de um app na Google Play, mas isso seria aprimorado.

Google Glass 2.0

Google I/O

Lembra do alvoroço causado pelo anúncio do Google Glass? Vendido como um produto revolucionário, o gadget passou por inúmeros testes e até chegou a ser vendido publicamente em um programa piloto. O que ninguém esperava é que os óculos inteligentes do Google fossem cair no esquecimento, se tornando um verdadeiro fracasso comercial que nunca saiu do papel — no caso, nunca vimos a versão final do produto, nem do que ele realmente era capaz.

Não se pode negar que o Glass, se fosse tudo aquilo que foi visto no primeiro vídeo divulgado pela empresa, poderia facilitar (e muito) nosso dia a dia. É por isso que o Google não desistiu do aparelho, e estaria trabalhando em mais de uma versão do acessório. Só que a companhia parece ter começado do zero, ou quase isso, para tornar o Glass um dispositivo viável para as massas. Logo, não seria estranho que a entidade divulgasse uma nova versão do gadget este ano.

Project Fi

Google I/O

Pouca gente sabe, mas o Google já oferece em algumas cidades dos Estados Unidos um serviço de internet banda larga, chamado Google Fiber. No entanto, os planos da companhia vão muito além da web residencial: há cerca de um mês foi anunciado o Project Fi, um serviço de telecomunicações que faz da empresa uma operadora móvel.

O projeto utiliza as redes e infraestrutura das operadoras Sprint e T-Mobile, e está disponível apenas para usuários que possuem um Nexus 6 e que moram nos EUA. O plano de assinatura mensal é de US$ 20, pode ser cancelado a qualquer momento pelo consumidor e dá direito a recursos básicos, como ligações telefônicas, torpedos e roaming internacional em mais de 120 países.

Como o Project Fi ainda é restrito a donos do Nexus 6, é provável que a empresa amplie o número de aparelhos que poderão contratar os serviços de telefonia. O programa já é um sucesso entre os americanos, e até existe fila de espera para ingressar no projeto.

Google Photos

Se os rumores estiverem certos, a Google I/O 2015 marcará o fim do Google+ como o conhecemos. Isso poque a empresa deve anunciar um novo serviço de compartilhamento de fotos a partir do Android M. A tal plataforma permitiria o envio de imagens diretamente em redes sociais, como Facebook e Twitter, ou por e-mail. Outras supostas novidades incluiriam a criação automática de GIFs e autocorreção de fotografias.

Um serviço independente de fotos já havia sido anunciado pelo Google em março deste ano, quando a rede social foi desmembrada em dois serviiços distintos: o Google Photos e o Google Stream.

Google Play Store para crianças

Não é de hoje que o Google tem se focado na criação de diferentes versões de seus serviços. Mas as crianças estão no centro das atenções, e a companhia, assim como fez com o YouTube, pode lançar um modelo único e exclusivo de sua loja de apps para o público mirim. Esta versão contaria apenas com ferramentas infantis, seria livre de anúncios e teria apenas aplicativos gratuitos, para evitar que os pequenos gastem o dinheiro dos pais por engano.

Cardboard

Google I/O

De longe, o anúncio mais bacana apresentado pelo Google na conferência de 2014 foi o Cardboard, um "dispositivo" de realidade virtual feito a partir de uma caixa de papelão. De lá para cá, a empresa até ensinou como fazer o seu próprio óculos VR (virtual reality, em inglês) e mostrou que está comprometida com esse tipo de tecnologia ao lançar uma página dedicada ao produto.

Mas qual o próximo passo? Muita gente especula que será uma nova versão do acessório, criada a partir do zero, e com um apelo bem mais comercial do que o modelo em papelão. Inclusive, há duas sessões no evento que vão discutir a realidade virtual, mas nenhuma menciona o Cardboard. Também acredita-se que, durante alguma dessas palestras, será revelada uma junção do novo modelo do Cardboard com o Project Tango, mas nada está confirmado.

Com informaçõs de: The Verge, Wired, The Next Web, Phandroid, Mashable e Engadget

Instagram do Canaltech

Acompanhe nossos bastidores e fique por dentro das novidades que estão por vir no CT.