YotaPhone confirma que aparelhos vêm prontos para serem espionados pela KGB

Por Redação | 02 de Junho de 2015 às 10h09

Talvez você se lembre dos YotaPhones, smartphones russos que ficaram conhecidos por terem duas telas, uma na frente e outra atrás. Dessa vez, porém, os aparelhos da Rússia voltaram a chamar a atenção não por isso, mas por ter sido descoberto que todos eles possuem uma "porta dos fundos" que permite à KGB, a agência de inteligência russa, espionar todos os usuários da marca.

O mais chocante nessa história é que não se trata de um escândalo vazado ou nada do tipo. Sergey Chemezova, chefe da empresa Rostech, produtora do YotaPhone e totalmente subsidiada pelo governo russo, declarou com a maior naturalidade do mundo que todos os aparelhos que saem de sua fábrica são monitorados pela agência de segurança do país. "O FSB (novo nome da KGB) tem acesso às informações dos usuários. Nós não temos o direito de vender aparelhos no mercado de qualquer outra maneira que não essa! Se fosse de outro jeito, os dispositivos poderiam ser usados por terroristas ou criminosos", explicou Chemezova.

O executivo da empresa também aproveitou a oportunidade para atacar a Apple, dizendo que os iPhones se tornaram "a escolha dos terroristas".

Para quem não se importa com o fato de estar o tempo todo sendo vigiado pelo governo russo, o novo YotaPhone 3 está previsto para fevereiro de 2016. A empresa também declarou estar trabalhando em um tablet e em um carregador sem fio.

Via Phone Arena

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.