WikiLeaks revela como a CIA pode ter hackeado iPhones e Macs

Por Redação | 23.03.2017 às 16:57

Nesta quinta-feira (23), o WikiLeaks divulgou doze documentos que, dentre outros temas, detalham como a CIA supostamente hackeou computadores e celulares da Apple há uma década.

No início deste mês, o próprio WikiLeaks vazou centenas de outros documentos secretos que supostamente detalhavam operações de hacking da CIA. Na ocasião, Julian Assange, um dos membros do conselho consultivo do WikiLeaks, disse que aquilo era "menos de 1% do que eles tinham em mãos".

Agora, a equipe da organização sem fins lucrativos conhecida por vazar documentos confidenciais diz que os documentos explicam as técnicas usadas pela CIA para ganhar acesso a Macs e iPhones .

Para conseguir espionar os gadgets, a agência de inteligência civil do governo dos Estados Unidos usava a EFI/ UEFI, uma especificação desenhada para substituir o subsistema BIOS para PCs. Ao direcionar a UEFI, os hackers conseguem comprometer os Macs.

Um dos documentos mais antigos divulgados pelo WikiLeaks, "NightSkies", mostra como a CIA teria acessado o iPhone 3G de segunda geração com um malware que poderia permanecer no local mesmo com uma nova instalação do sistema operacional.

Embora os processos detalhados nos documentos sejam antigos e possam não funcionar com a nova geração de sistemas operacionais da Apple, eles mostram que a CIA teria encontrado caminhos para burlar a segurança dos dispositivos da Apple logo após serem lançados.

Via Motherboard