Professor chinês é acusado de roubar tecnologia norte-americana para a Huawei

Por Natalie Rosa | 09 de Setembro de 2019 às 17h20
Divulgação
Tudo sobre

Huawei

Saiba tudo sobre Huawei

Ver mais

O conflito entre a Huawei e os Estados Unidos parece estar a cada vez mais longe de um final. Agora, um professor de ciência da computação, Bo Mao, está sendo acusado de roubar segredos de uma startup chamada CNEX Labs em nome da fabricante chinesa.

Mao foi preso no mês passado nos Estados Unidos após acusações de conspiração para fraudar uma empresa sediada no norte da Califórnia, no caso a CNEX Labs, se declarando inocente e saindo sob pagamento de fiança de US$ 100 mil.

De acordo com o registro criminal contra Mao, o professor teria entrado em acordo com a companhia norte-americana para a obtenção de uma placa de circuitos, afirmando que seria para um estudo de pesquisa acadêmica. No entanto, alega-se que o caso está relacionado à Huawei e ao roubo da tecnologia para uso em seus produtos.

Imagem: Reprodução

O professor se defendeu dizendo que nunca fez e não teve a intenção de fazer engenharia reversa na placa, e nem ofereceu detalhes sobre ela a terceiros. Mao dá aulas na Universidade Xiamen, na China, e está listado como pesquisador associado na Universidade do Texas.

Em 2017, a Huawei entrou com uma ação contra a CNEX e Yiren Huang, seu ex-funcionário, com a acusação de roubo de segredos comerciais. Huang seria um antigo gerente de engenharia de uma subsidiária da companhia chinesa nos Estados Unidos, e responsável por ajudar no início da CNEX, ainda em 2013.

Nesta quarta-feira (11), Mao vai passar por uma audiência no tribunal federal do Brooklyn.

Fonte: Ars Technica via Reuters

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.