Edward Snowden pode estar por trás da maior arma de censura da China

Por Redação | 15 de Abril de 2015 às 09h59
photo_camera Divulgação

Todos conhecem Edward Snowden por ele ter sabotado o sistema de inteligência dos Estados Unidos e conseguir diversas informações que deixaram vários líderes mundiais assombrados. Ao disponibilizar documentos confidenciais, Snowden deixou o governo norte-americano constrangido por espionar diversos países, incluindo aliados. Agora, no entanto, um importante jornal norte-americano está sugerindo que o ex-analista da NSA pode estar envolvido em uma nova arma de censura chinesa, o Grande Cannon.

A China é conhecida por seu Grande Firewall, um sistema nacional de bloqueio web e filtros que o governo utiliza para manter a estrita censura online. O governo do país já implementou outra ferramenta ofensiva que complementa o Grande Firewall. O Grande Cannon, como é chamado, vai atrás de sites que o governo do país possa achar ofensivo e os tornam inacessíveis para os usuários chineses, fazendo com que a internet se torne ainda mais restrita.

De acordo com um relatório da Universidade de Citizen Lab em Toronto, Canadá, o Grande Cannon é semelhante ao Quantum, uma ferramenta desenvolvida pelos Estados Unidos para rastrear potenciais terroristas e criminosos no exterior. A existência da ferramenta, inclusive, foi revelada por Snowden em 2013, quando ele fugiu de Hong Kong para Moscou.

Contudo, diferente do Quantum, a China tem usado o Grande Cannon para prejudicar a livre circulação de informações entre pessoas que trabalham para promover os direitos políticos no país.

Especialistas do Citizen Lab disseram que o "Grande Cannon não é simplesmente uma extensão do Grande Firewall, mas uma ferramenta de ataque distinta que sequestra o tráfego para endereços IP individuais e pode, arbitrariamente, substituir o conteúdo não criptografado".

Mas o pior pode estar por vir. O Grande Cannon também pode inserir um código malicioso em um computador, permitindo que o governo chinês espione cada passo dos usuários no ambiente virtual. Tal código pode danificar os sistemas, bloquear sites específicos, entre outras formas de invasão e espionagem. Hackers chineses já estão indo atrás de inimigos políticos utilizando a nova ferramenta, incluindo aí empresas ocidentais como Google e Apple. O objetivo parece ser um só: roubar segredos comerciais.

Mas será que Snowden daria aos chineses códigos para a elaboração do Grande Cannon? Ele nega o compartilhamento de informações com governos estrangeiros, no entanto não se sabe se as autoridades chinesas ou russas conseguiram alguma informação útil de Snowden. Certamente os governos dos dois países têm interesse em manter refugiado um ex-funcionário da NSA, que mantém consigo muitas informações sigilosas sobre as atividades digitais da Casa Branca.

Via The Wall Street Journal

Fonte: http://www.businessinsider.com/wall-street-journal-snowden-and-chinas-great-cannon-2015-4http://www.wsj.com/articles/snowden-and-beijings-cannon-1428968106

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.