Edward Snowden celebra rejeição mundial à vigilância da NSA

Por Redação | 05.06.2015 às 11:04
photo_camera Wired

Dois anos após ter revelado ao mundo documentos secretos que comprovaram que a Agência de Segurança Nacional dos Estados Unidos (NSA) estava espionando milhões de cidadãos inocentes, Edward Snowden declarou que o "equilíbrio do poder está começando a mudar". Escrevendo para o jornal The New York Times, o ex-funcionário da NSA celebrou o que chama de "esboço de uma política que se afasta da reação e do medo em favor da resiliência e da razão".

Snowden disse que em alguns momentos chegou a achar que poderia ter colocado sua vida em risco à toa, que o público iria reagir com indiferença ou cinismo às revelações. Porém, ele agradece por ter errado nesse julgamento. "Em um único mês, o programa invasivo de rastreamento de chamadas da NSA foi declarado como ilegal pelos tribunais e repudiado pelo Congresso", lembrou Snowden. Ele também chamou a atenção para o fato das Nações Unidas terem declarado a vigilância em massa como uma violação clara dos direitos humanos. "Esse é o poder de um público informado", completou.

Snowden também utilizou seu artigo para advertir que a luta contra a vigilância em massa ainda está longe de terminar. Governos de todo o mundo ainda estão gravando informações como metadados em uma escala sem precedentes na história. "O equilíbrio de poder está começando a mudar. Estamos testemunhando o surgimento de uma geração pós-terror, aquela que rejeita uma visão de mundo definida por uma tragédia singular", disse Snowden.