Dados coletados pela NSA serão deletados no dia 29 de novembro

Por Redação | 28 de Julho de 2015 às 12h06
photo_camera Divulgação

A Direção Nacional de Inteligência (ODNI) norte-americana anunciou nesta segunda-feira (27) que as formas irregulares de coleta de dados serão encerradas. Até o dia 29 de novembro deste ano, o programa de espionagem em massa de telefones e internet da NSA (Agência Nacional de Segurança) chegará ao fim.

A decisão da eliminação de dados antigos coletados pelo programa já era esperada, uma vez que o governo dos EUA se comprometeu a limitar a ação da agência. A medida persistiu até a aprovação da Lei de Liberdade, que tem a intenção de encerrar a coleta em massa feita sem aprovação judicial.

Entre as práticas da NSA consideradas ilegais estão a vigilância em massa nas comunicações tanto de cidadãos comuns quanto de líderes globais, como Dilma Rousseff, François Hollande e Angela Merkel.

A aprovação da Lei de Liberdade conta com um amplo apoio do governo de Barack Obama e, com a medida, a NSA só poderá espionar os suspeitos se houver o aval de um juiz. Estes pedidos também poderão ser feitos às companhias telefônicas.

A partir da data final da transição para a aplicação total da nova lei, a NSA deve parar oficialmente de coletar informações da maneira polêmica que vem fazendo nos últimos anos. Em relação aos dados antigos, que podiam ser acessados por até cinco anos, eles passarão a ser restritos. Todos os demais dados serão destruídos quando os casos forem fechados.

Fonte: The Verge, Yahoo

Siga o Canaltech no Twitter!

Não perca nenhuma novidade do mundo da tecnologia.