Visto temporário de Edward Snowden expira e futuro do ex-analista é incerto

Por Redação | 01.08.2014 às 11:51
photo_camera Divulgação

A peregrinação de Edward Snowden em busca de um país para chamar de lar está longe de chegar ao fim e ganhou um novo capítulo nesta quinta-feira (31), quando o visto temporário concedido pelo governo russo a ele venceu.

De acordo com o portal VentureBeat, nem Snowden, nem seu advogado sabem quais serão os próximos passos a serem seguidos. Contudo, em uma recente entrevista, o ex-analista que revelou o maior escândalo de espionagem de todos os tempos e expôs a Agência de Segurança Nacional norte-americana, a NSA, ao mundo expressou seu desejo de voltar para casa, mas sob uma condição: a de que teria um julgamento justo.

O desejo e o pré-requisito de Snowden, no entanto, parece que não foram transmitidos oficialmente ao governo norte-americano. Segundo um oficial de inteligência do país, nenhum pedido oficial foi feito ao Departamento de Justiça ou de Estado. Caso tivesse sido feito, o oficial alega que teria sido analisado e debatido internamente e que teria chegado aos seus ouvidos.

No meio de todo o impasse, o advogado de Snowden, Anatoly Kucherena, veio a público esta semana esclarecer mais uma vez que o governo russo não concedeu ao ex-analista asilo político ou um visto de permanência definitiva, mas apenas o direito de permanecer "temporariamente" no país. Ademais, o norte-americano é acusado de inúmeros crimes em seu país natal, entre eles o download de mais de um milhão de arquivos da NSA que revelam todas as atividades de espionagem da agência nos últimos anos.

Segundo Kucherena, enquanto não houver alguma garantia de que Snowden será bem tratado e terá direito a um julgamento justo no país, ele permanecerá sob os rótulos de foragido e procurado e exatamente onde está: na Rússia.

Enquanto nuvens de incerteza pairam sobre o ex-analista, ele vem fazendo aquilo que sabe de melhor. De acordo com o major general da KGB, Oleg Kalugin, Snowden tem trabalhado para o serviço secreto russo, o FSB, como consultor técnico e também tem cooperado com o governo em troca da permanência no país.

Leia mais sobre Edward Snowden e o escândalo de espionagem da NSA: