Obama indica criptologista para diretoria da NSA

Por Redação | 31.01.2014 às 15:53

As acusações de espionagem ostensiva contra a NSA pegaram a agência em um momento de transição, com a saída de um diretor e a entrada de um novo. Agora, o presidente americano Barack Obama anunciou que o sub-almirante da Marinha Michael S. Rogers será o responsável pelo comando da agência de segurança pelos próximos anos, liderando a série de reformas que estão sendo realizadas.

Segundo as informações publicadas pelo site CIO, além de atuar como diretor da NSA, Rogers será responsável pelo setor de segurança cibernética do exército dos Estados Unidos, além de comandar o Serviço Secreto, que realiza a segurança do presidente e outras personalidades importantes do governo. A indicação do oficial foi do próprio presidente e ainda precisa ser aprovada pelo Senado.

O novo diretor da NSA será um dos principais responsáveis pelas mudanças anunciadas por Barack Obama no início de janeiro. Como forma de se distanciar das suspeitas de espionagem e recuperar a confiança da população, o presidente dos EUA anunciou uma série de mudanças relacionadas, principalmente, ao acesso a registros telefônicos e o uso de mandados judiciais para quebra de privacidade.

As denúncias de espionagem começaram em junho, quando o ex-analista da NSA, Edward Snowden, revelou uma série de documentos a jornais dos Estados Unidos e Europa. Entre as revelações estava uma série de relatos comprovando espionagem ostensiva realizada não apenas contra cidadãos comuns de diversos países, mas também envolvendo chefes de estado. A presidente Dilma Rousseff, por exemplo, estava entre os “grampeados” pela agência.

Além de sua experiência como militar, Rogers atuou como criptologista em diversas missões a bordo de submarinos ou unidades do exército em países do Golfo e do Mediterrâneo. Atualmente, ele serve como diretor do comando contra crimes cibernéticos da marinha americana. Se aprovado para o novo cargo, ele substituirá o general Keith Alexander, que está à frente da NSA desde 2005.