Siga o @canaltech no instagram

NSA esteve espionando hábitos pornôs de radicais islâmicos

Por Redação | 27 de Novembro de 2013 às 17h46

Segundo documentos vazados por Edward Snowden, a Agência Nacional de Segurança dos Estados Unidos (NSA) esteve monitorando as práticas pornográficas realizadas na internet por seis radicais islâmicos. As informações são da INFO Exame.

O objetivo desta ação era atingir a reputação e autoridade deles. Com isso, a agência conseguiu determinar suas vulnerabilidades e mostrar que seus comportamentos públicos não eram consistentes.

Foi descoberto que os radicais usavam doações para cobrir despesas pessoais e pediam valores altos para realizar discursos. Além disso, o documento informa que eles visualizavam "material online de sexo explícito ou uso de linguagem explícita persuasiva quando se comunicando com jovens garotas”.

Participe do nosso Grupo de Cupons e Descontos no Whatsapp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Ele ainda sugere que, caso essas informações chegassem ao grande público, levantariam dúvidas quanto a devoção dos radicais à causa islâmica, fazendo com que sua autoridade fosse reduzida ou perdida completamente.

Porém, os seis radicais não foram acusados de estarem relacionados a práticas de terrorismo. Mas o que primeiramente havia levado a NSA a suspeitar deles foi o constante uso de redes sociais e sites, como o Facebook e YouTube, para divulgar ideais contrários aos Estados Unidos.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.