Homem alega que o recurso auto completar do Google destruiu sua vida

Por Redação | 13.12.2013 às 18:29
photo_camera Divulgação

De acordo com o Mashable, um contratante do governo americano chamado Jeffrey Kantor estava pesquisando na internet em 2009 uma maneira de construir um avião de controle remoto para seu filho. Para tal, foi atrás da informação desejada através do Google.

Ele começou a digitar "how to build a radio-controlled" e apertou Enter. O termo de busca ficou, graças ao recurso auto-completar, desta forma: "how to build a radio-controled bomb". Em português, isso significa que ele tinha acabado de pesquisar como criar uma bomba controlada remotamente.

Graças a isso, a vida de Kantor nunca mais foi a mesma. Ele ganhou um processo na corte federal americana, perdeu o emprego e até foi ameaçado de morte. Tudo por ter perguntado acidentalmente ao Google como construir um explosivo.

Em resposta a tudo isso, Kantor está pedindo US$ 60 milhões por causa dos danos causados. Porém isso tudo é o que o próprio Kantor alega, já que nada foi provado ainda. Mas será que um erro do Google realmente poderia desencadear essa série de problemas na vida de alguém? Analisando o passado podemos ganhar um pouco de contexto.

Em junho deste ano, Edward Snowden começou a divulgar o esquema de vigilância massivo que a NSA fazia, o qual incluia o rastreamento da localização geográfica de celulares, espionagem de cabos de internet, coleta de e-mails e muito mais. Com isso, o que torna alguém num alvo é bastante vago e flexível.

Assim, podemos dizer que Kantor estava sendo monitorado por um desses programas. Mas os documentos vazados não falam nada a respeito do monitoramento direto dos hábitos de navegação dos americanos. Desta forma, fica difícil imaginar como a história de Kantor poderia fazer sentido.

Mas caso os fatos alegados sejam considerados verdade, derrubarão o argumento da NSA de que se alguém não tem nada a esconder, também não tem nada a temer em relação ao monitoramento do governo.