Hackers conseguem recriar ferramentas de espionagem usadas pela NSA

Por Redação | 20 de Junho de 2014 às 18h10
photo_camera Divulgação

No ano passado, o mundo tomou conhecimento de muitas das técnicas que a Agência Nacional de Segurança dos Estados Unidos (a NSA) tem usado para interceptar comunicações pela internet ao redor do globo. No entanto, os documentos vazados pelo ex-agente Edward Snowden não apenas arrancaram o véu que cobria o obscuro trabalho da agência, como também deram a pesquisadores de segurança os conhecimentos necessários para desenvolver as suas próprias ferramentas de espionagem.

Depois que o catálogo "Advanced Network Technologies" (Tecnologia de Rede Avançada) da NSA – um documento de 48 páginas – foi revelado, Michael Ossmann e sua equipe começaram a recriar dois dos dispositivos de vigilância de radiocomunicações citados: um que poderia ser fixado ao cabo de conexão do monitor de um computador para enviar imagens da tela e outro que poderia ser fixado a um cabo do teclado para recolher a sequência de teclas digitadas.

Antes, ninguém sabia como os chamados "retro-reflectores" funcionavam, mas de posse da documentação vazada, Ossmann e companhia foram capazes, utilizando uma técnica conhecida como 'Engenharia Reversa', de criar seus próprios equipamentos que poderiam transferir dados via rede sem fio de um dispositivo supostamente desconectado usando o ponto de acesso à internet mais próximo.

Agora que a tecnologia da NSA já não é um mistério, Ossmann pretende mostrar como os dispositivos da NSA funcionam para que sirva de estudo a outros pesquisadores para que mais mecanismos de proteção à privacidade possam ser criados no futuro.

Osmann irá apresentar seus resultados na Defcon, maior evento hacker do mundo, que acontece anualmente em Las Vegas, no mês de agosto, ao lado de muitos outros especialistas que também têm explorado as técnicas de espionagem usadas pela NSA.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.