Governo francês também possui rede de espionagem eletrônica, afirma jornal

Por Redação | 05.07.2013 às 11:58

No mesmo momento em que o mundo vive uma polêmica envolvendo um esquema de espionagem eletrônica praticado pelas agências de inteligência dos Estados Unidos e que foi revelado por um ex-funcionário da Agência Nacional de Segurança (NSA), Edward Snowden, o jornal francês Le Monde afirma que o governo local também mantém uma rede de espionagem de seus cidadãos.

A reportagem, publicada nesta quinta-feira (4), afirma que o governo tem armazenado todos os dados de comunicações locais em um supercomputador localizado na sede do Diretório Geral de Segurança Externa (DGSE). O órgão seria o responsável por recolher sistematicamente os dados de comunicações via telefones, e-mails e mídias sociais para criar um mapa completo de "quem fala com quem".

A denúncia também serviu para constranger o governo do presidente François Hollande, que protestou veementemente contra a operação PRISM de coleta de dados praticada pelo governo norte-americano. Ainda no mesmo dia da publicação da matéria, o ministro do Interior da França, Manuel Valls, afirmou que há indícios de que os EUA estariam também espionando os escritórios da União Europeia, tanto na Europa como nos Estados Unidos.

"Tais práticas, se comprovadas, não têm o seu lugar entre os aliados e parceiros", ressaltou Valls pedindo que o governo norte-americano explique a "espionagem". Mesmo pedindo explicações do governo dos EUA, a DGSE e o governo francês ainda não se pronunciaram sobre a denúncia de que também estariam praticando espionagem interna.