Espionagem da NSA vai custar US$ 47 bilhões ao mercado de tecnologia dos EUA

Por Redação | 03.04.2015 às 12:45
photo_camera UOL

Os escândalos de espionagem ostensiva da NSA foram detonados em 2013 pelo ex-analista Edward Snowden, mas de acordo com a firma de análises Forrester Research, seus efeitos ainda serão sentidos pelo menos até 2018. Segundo dados estimados, o impacto será de US$ 47 bilhões em perdas principalmente nos segmentos de cloud computing e outsourcing.

O total é menor que a previsão inicial, feita na época do auge das denúncias e que chegou a US$ 180 bilhões. Ainda assim, para a Forrester, é uma prova de que a empolgação do mercado com as novas tecnologias e, principalmente, o fluxo de investimentos nessa direção foi bem menor do que o esperado. Poderíamos estar bem mais avançados hoje nesse quesito, mas a vigilância irregular praticada pelas agências governamentais segurou esse crescimento.

A principal razão para isso seria o Prism, um programa de espionagem online que abrangia tanto usuários quanto empresas não apenas nos Estados Unidos. A ação, que contou com a participação de companhias de tecnologia, minou a confiança dos clientes nos nomes e também no mercado como um todo, reduzindo os ganhos oriundos de países estrangeiros e também os totais obtidos no mercado doméstico.

De acordo com os números dos analistas, 26% dos clientes internacionais interromperam completamente seus contratos com empresas americanas, ou pelo menos reduziram significativamente a participação de tais companhias em seus negócios. A firma de pesquisa atribuiu única e exclusivamente ao Prism uma redução de 8% no faturamento em 2014, em um total que deve ser reduzido ao longo dos próximos anos, mas ainda se mostrará presente por algum tempo.

Por outro lado, esse movimento negativo também tem seu lado bom – muitas empresas se tornaram mais preocupadas com a segurança de suas informações e tomaram para si mesmas essa responsabilidade. Com isso, quem tomou o maior prejuízo foram as empresas que terceirizavam esse tipo de solução, perdendo clientes e vendo os negócios encolhendo.

Esse fator também foi responsável pela redução na perspectiva negativa, uma vez que, apesar de terem caído os gastos com empresas terceirizadas, aumentaram os de infraestruturas internas. E esses números, muitas vezes, mais do que compensam os contratos de outsourcing, fazendo com que a redução no faturamento fosse sentida, mas não de maneira tão grave quanto o esperado originalmente.

Apesar da pesquisa da Forrester estar focada apenas no mercado norte-americano, ela afirma que resultados semelhantes puderam ser sentidos no exterior, principalmente em companhias asiáticas ou com forte atuação em tais territórios. Para a firma, essa é uma amostra de que os escândalos de espionagem têm muito mais do que influência local e acabam afetando mercados de todo o mundo.

Fonte: CNET